UEFA Euro 2020

Jogadores de Portugal devem ajoelhar-se antes do duelo com a Hungria?

Movimento "Black Lives Matter" tem gerado polémica e discordância.

No último ano, o gesto de ajoelhar antes dos jogos tem sido um dos símbolos da luta contra a discriminação racial. Neste Europeu, a questão tem gerado polémica. Algumas seleções já manifestaram a intenção de não o fazer. Consideram este gesto uma manifestação política e sem resultados práticos. A seleção portuguesa não divulgou uma posição oficial sobre o tema.

Tem sido uma das bandeiras do movimento "Black Lives Matter", que luta contra a discriminação racial. Na Europa, ganhou força após a morte de George Floyd, em maio de 2020 nos Estados Unidos. É na Liga Inglesa que mais vemos este gesto de ajoelhar antes do início de cada jogo.

No entanto, a questão começou a gerar polémica nas últimas semanas e a dividir adeptos. Se, por um lado, há quem apoie esta tomada de posição dos futebolistas, por outro há quem assobie. Exemplo disso foi o jogo de domingo entre Inglaterra e a Croácia. Os jogadores ingleses ajoelharam-se, assim como a equipa de arbitragem. Os croatas não.

Nos sete encontros realizados no Europeu até esta segunda-feira, houve outro onde os extremos se tocaram. Os belgas fizeram o movimento antes da partida com a Rússia e ouviram assobios vindos da bancada, no estádio de São Petersburgo.

O jogo entre País de Gales e Suíça foi o único a ter os jogadores das duas seleções a ajoelharem-se.

Nos jogos Itália - Turquia, Dinamarca - Finlândia, Áustria - Macedónia do Norte e Holanda - Ucrânia nada aconteceu.

Portugal entra em campo com a Hungria esta terça-feira. A Federação Húngara já informou que os jogadores não se vão ajoelhar. Em comunicado, justificaram a decisão dizendo que a UEFA e a FIFA não permitem qualquer manifestação política, pois consideram este um gesto político.

Quanto à seleção portuguesa, ainda não há qualquer informação sobre aquilo que os jogadores vão fazer.

O gesto foi popularizado em 2016 por Colin Kaepernick, antigo jogador da liga de futebol americano, um protesto que se tornou símbolo do movimento "Black Lives Matter" e da luta contra a discriminação racial.

ESPECIAL EURO 2020