Football Leaks

Julgamento Football Leaks. Ouvidos dois advogados que terão sido pirateados

Ex-advogado da PLMJ teme consequências.

Esta quarta-feira foram ouvidos dois dos advogados que terão sido alvos de ataques informáticos por parte de Rui Pinto quando faziam parte da firma PLMJ, em 2018, quando o “hacker” alegadamente acedeu a 25 caixas de correio de advogados, de onde descarregou milhares de documentos. Documentos esses que estarão ligados a processos como o E-Toupeira, Vistos Gold e Operação Marquês.

Dos quatro advogados, apenas um continua na sociedade PLMJ. Os restantes passaram para a VdA - Vieira de Almeida, responsável pela defesa da Doyen, o fundo de investimento que Aníbal Pinto e Rui Pinto terão tentado extorquir.

O julgamento do processo Football Leaks tem mais de 30 sessões marcadas até dezembro e conta com mais de 100 testemunhas arroladas pelas defesas e acusação. Rui Pinto continua a insistir que é um denunciante e não um pirata informático.

Veja também: