George Floyd

Twitter encerra conta que alegava pertencer à Antifa

Mike Blake

De acordo com a rede social, a conta @Antifa_US "violava as políticas de manipulação da plataforma e spam".

O Twitter encerrou uma conta que estava a ser gerida por um grupo pertencente à supremacia branca e que alegava pertencer ao movimento Antifa, uma vez que a página incitava à violência nos protestos nos Estados Unidos.

De acordo com um comunicado divulgado hoje pela rede social, citado pela agência espanhola Efe, a conta @Antifa_US, que tinha umas centenas de seguidores, "violava as políticas de manipulação da plataforma e spam" da tecnológica norte-americana, em particular, a "criação de contas falsas", razão pela qual foi encerrada.

A empresa sediada em São Francisco, na Califórnia, explicou que esta conta era gerida por um grupo ligado à supremacia branca Identity Evropa e captou a atenção dos funcionários do Twitter depois de uma publicação que incitava ao controlo dos protestos através da violência.

"Vamos para as áreas residenciais, para os bairros brancos, conquistar o que é nosso", explicitava a mensagem.

O tweet também era acompanhado pela hashtag "as vidas negras importam [#blacklivesmatter]", para aumentar a credibilidade da página em relação à associação à Antifa.