Guerra Rússia-Ucrânia

Coluna militar russa de 64 quilómetros está cada vez mais próxima de Kiev

06.03.2022 20:20

A column of Russian tanks leaves the South Ossetian capital Tskhinvali on August 21, 2008, to the border of Russian Federation. Russia’s withdrawal of all its forces from Georgia will be completed on August 22, Defence Minister Anatoly Serdyukov announced on August 21, quoted by the Interfax news agency. AFP PHOTO/ KAZBEK BASAEV (Photo credit should read KAZBEK BASAEV/AFP via Getty Images)

Presidente da Ucrânia intensificou o apelo à resistência.

Ao 11.º dia de invasão russa, Volodymyr Zelensky intensificou o apelo à resistência. Pede aos ucranianos que continuem a lutar pelos seus direitos. Isto, numa altura em que os russos apertam o cerco a Kiev.

A coluna militar russa de 64 quilómetros está cada vez mais próxima de Kiev.

A invasão já chegou a Irpin, cidade que fica a menos de meia hora da capital. Milhares de civis tiveram de ser retirados com a ajuda dos militares ucranianos.

Perante a força do invasor, Volodymyr Zelensky subiu o tom no apelo à resistência. Em mais um discurso à Nação, o Presidente ucraniano, que continua em Kiev, voltou a acusar Putin de crimes contra o povo ucraniano.

A estratégia russa passa por uma velha tática de guerra, cercar Kiev para forçar a população a render-se.

Militares e civis ucranianos que se juntaram ao exército garantem que vão dar luta.

Por Kiev distribuem-se armas, levantam-se barreiras, criam-se obstáculos. São os últimos esforços  para travar a pressão militar enviada pelo Kremlin.

ACOMPANHE AO MINUTO A INVASÃO DA RÚSSIA À UCRÂNIA

Últimas Notícias