Guerra Rússia-Ucrânia

Mais uma empresa a sair da Rússia: Spotify anuncia “suspensão total” do serviço 

Mais uma empresa a sair da Rússia: Spotify anuncia “suspensão total” do serviço 

Em causa está a crescente repressão à divulgação de informações sobre a guerra. 

O Spotify vai deixar de funcionar na Rússia na sequência da crescente repressão imposta pelas autoridades russas à divulgação de informações sobre a guerra. Em comunicado, a empresa de streaming de música informou que procederá à “suspensão total” do serviço em território russo. 

“Impedir o acesso à informação, eliminar a liberdade de expressão e criminalizar certo tipo de notícias coloca em risco a segurança dos funcionários do Spotify e possivelmente até dos nossos utilizadores”, escreveu a empresa em comunicado. 

Por essa razão, o Spotify tomou a “difícil decisão” de abandonar o mercado russo, ficando o serviço de música indisponível.  

A empresa já tinha fechado o escritório em Moscovo no início do mês e tem-se visto impedida de vender subscrições do serviço pago “premium” devido a restrições de pagamentos internacionais

O Spotify junta-se assim a uma lista extensa de empresas que decidiram suspender os seus serviços na Rússia devido à guerra, incluindo grandes marcas como a McDonald’s, Starbucks, Apple e Samsung

Na Rússia, para além da lei que pune “mentiras” contra o exército, os deputados aprovaram uma lei semelhante que prevê até 15 anos de prisão contra aqueles que denigrem as ações de Moscovo no estrangeiro.  

Neste contexto, muitos meios de comunicação independentes, tanto russos como estrangeiros, foram bloqueados nas últimas semanas, assim como várias redes sociais, como o Twitter, Instagram e Facebook

Saiba mais

Últimas Notícias
Mais Vistos