Guerra Rússia-Ucrânia

Rússia acusada de usar zambiano preso em Moscovo na linha da frente do conflito na Ucrânia

Rússia acusada de usar zambiano preso em Moscovo na linha da frente do conflito na Ucrânia
Canva
Lemekhani Nathan Nyirenda que foi condenado por violação da lei russa em abril de 2020, morreu em combate. Zâmbia exige explicações.

Um estudante zambiano de 23 anos condenado na Rússia a cumprir uma pena de nove anos e seis meses de prisão perto de Moscovo, foi morto numa ação na Ucrânia. O anúncio foi feito, esta segunda-feira, pelo Governo da Zâmbia que já exigiu explicações.

Lemekhani Nathan Nyirenda "morreu a 22 de setembro de 2022 na Ucrânia, na linha da frente do conflito entre a Rússia e a Ucrânia", disse o ministro dos Negócios Estrangeiros, Stanley Kakubo, numa declaração.

A Zâmbia disse ter pedido à Rússia que explicasse "as circunstâncias em que um cidadão zambiano, que cumpre uma pena de prisão em Moscovo, poderia ter sido recrutado para lutar na Ucrânia e ter perdido a sua vida".

O chefe do grupo paramilitar Wagner, o oligarca russo Yevgeny Prigozhin, próximo de Vladimir Putin, é acusado pela Ucrânia de enviar para a frente milhares de combatentes, recrutados diretamente das prisões russas em troca da promessa de um salário e de uma amnistia.

Lemekhani Nathan Nyirenda tinha sido condenado por violação da lei russa em abril de 2020, de acordo com o Governo zambiano, que não adiantou mais pormenores.

O estudante de engenharia nuclear do Instituto de Física de Engenharia de Moscovo (MEPhI), tinha sido condenado a nove anos e seis meses de prisão. Estava a cumprir a sua pena numa prisão de segurança média na periferia de Moscovo.

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Zâmbia disse estar "profundamente entristecido com a morte prematura do Sr. Nyirenda em tais circunstâncias", que acrescentou que os restos mortais da vítima foram levados para a cidade fronteiriça russa de Rostov para repatriamento.

Últimas Notícias