I Liga

Gesto obsceno do treinador do Rio Ave gera polémica

MANUEL FERNANDO ARAÚJO

Miguel Cardoso fez gesto obsceno ao festejar empate.

O jogo Boavista-Rio Ave ficou marcado por um gesto obsceno que o treinador dos vilacondenses fez para o banco dos axadrezados. A confusão instalou-se no final do encontro que acabou empatado a três golos.

O jogo no Bessa estava quase a acabar, faltava um dos quatro minutos de compensação. O Boavista com um jogador expulso desde o início da segunda parte tinha conseguido chegar à vantagem por 3-2 a 10 minutos do final, mas o Rio Ave acabou por empatar.

O golo foi festejado pelo treinador dos Vilacondenses com um gesto obsceno, que passou despercebido ao árbitro, que no meio da confusão ainda expulsou alguns elementos das equipas técnicas dos dois emblemas.

O vídeo do momento:

Com o treinador do Rio Ave a assistir a tudo, acabando o jogo no banco e sem qualquer advertência.

Boavista repudiou a atitude de Miguel Cardoso, que não foi à zona de entrevistas rápidas por entender que não existiam condições para falar devido à contestação dos axadrezados, e na sala de imprensa do Bessa o técnico lá assumiu o erro, mas considerou que o gesto obsceno foi mais do que justificado.

O Boavista deixou fugir a vitória que lhe permitia sair da zona perigosa da tabela e alcançar o Rio Ave na classificação. Com o empate a três golos, os axadrezados ocupam o 15º lugar com 25 pontos e os vilacondenses estão na 12ª posição com 28 pontos.

  • Investir agora na infância para poupar no futuro

    Desafios da Mente

    Assegurar o desenvolvimento saudável de todas as crianças é essencial para as sociedades que procuram alcançar o seu pleno potencial sanitário, social e económico. A prevenção da adversidade precoce deve ser uma preocupação diária e não apenas assunto no mês de abril, mês Internacional da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância. Os Governos, as famílias, as comunidades e as organizações devem ser envolvidas a fim de alcançar estes objetivos.