Incêndio na Notre-Dame

Doações para restauro da catedral Notre-Dame ascendem aos 922 M€

RAFAEL YAGHOBZADEH / POOL

Trabalhos de restaruo deverão começar no próximo ano.

Um total de 922 milhões de euros em doações e promessas de doações foram recebidas para a reconstrução da catedral de Notre-Dame, em Paris, atingida por um incêndio há seis meses, disse hoje o ministro da Cultura francês.

A catedral de Notre-Dame foi atingida por um violento incêndio a 15 de abril, que afetou gravemente o monumento histórico.

"Cento e quatro milhões de euros já foram entregues pelos doadores", disse o ministro Franck Riester, numa conferência de imprensa em Paris, ao fazer um ponto da situação dos trabalhos na catedral.

"É muito cedo para dizer se esta quantidade de doações será suficiente. O Estado assumirá as suas responsabilidades, não deixaremos a Notre-Dame sem plano", declarou Franck Riester.

O ministro da Cultura referiu que o andaime torcido e derretido no topo da catedral de Notre-Dame será removido "nas próximas semanas" para permitir o início dos trabalhos de restauração.

Quando ocorreu o incêndio que destruiu a estrutura medieval, esta estava a ser remodelada e havia andaimes no local da torre da catedral.

Franck Riester disse que o trabalho de restauro levaria mais alguns meses, juntamente com o trabalho paralelo para avaliar a solidez do edifício.

Riester negou que o Governo francês tenha demorado a reconhecer os potenciais efeitos nocivos do chumbo que derreteu do telhado da catedral.

O ministro esclareceu que as autoridades de saúde estão a recolher amostras regularmente em áreas ao redor de Notre-Dame para verificar se há chumbo.

Três fundações -- a Fundação Notre-Dame, a Fundação do Património e a Fundação de França - e o Centro de Monumentos Nacionais, foram os responsáveis pela captação de recursos como parte da iniciativa nacional lançada para a reconstrução da catedral gótica.

Lusa