Incêndios em Portugal

Secretária de Estado da Proteção Civil em entrevista

Secretária de Estado da Proteção Civil em entrevista
JOHN THYS / Getty Images
Veja aqui a entrevista completa na SIC Notícias.

A secretária de Estado da Proteção Civil, Patrícia Gaspar, afirmou esta sexta-feira em entrevista à SIC Notícias que a situações dos incêndios no país é, neste momento, “uma verdadeira bomba relógio” e alerta para o elevado risco nos próximos dias, devido às condições meteorológicas severas que se vão fazer sentir.

Loading...

Estamos a viver uma realidade muita complexa do ponto de vista meteorológico, mas temos feito um esforço para acompanhar a velocidade das alterações climáticas.

Situação de alerta a partir de domingo. Porque não mais cedo?

Portugal volta a entrar em situação de alerta no domingo devido ao risco de incêndio. Questionada sobre o porquê de ser só a partir de dia 21, Patrícia Gaspar explica que este é um mecanismo previsto para “situações de exceção” e que “o verão não é todo ele uma situação de exceção”.

Afirma ainda que, em avaliação conjunta com a Proteção Civil e o IPMA, o Governo concluiu que é a partir de domingo que o país enfrentará um quadro meteorológico “bastante diferente” do dos últimos dias.

Estamos a passar de uma situação de cerca de 50 incêndios por dia para cerca de 100 e existe forte probabilidade do número de ocorrências aumentar

Se juntarmos a isto a pioria das condições meteorológicas, associado a metade do país em seca extrema e severa, tudo isto cria um cenário muito complexo do risco de incêndio.

Área ardida é inferior ao esperado

A secretária de Estado informa ainda que no terreno há um dispositivo de cerca de 13 mil operacionais, dos quais cerca de cinco mil são bombeiros voluntários que, durante o período de verão, são contratualizados no âmbito do dispositivo especial de combate a incêndios.

Sobre as operações no terreno, a governante garante que “estão a decorrer de acordo com o suposto” e que, apesar da área ardida chegar já aos 92 mil hectares, é inferior ao esperado.

Se considerarmos a severidade meteorológica, os algoritmos e dados dizem que a área ardida que deveríamos ter deveria ser 30% superior. Significa que apesar da complexidade, o dispositivo tem estado a responder bem.

Governo vai estudar grandes ocorrências deste ano

Questionada sobre o incêndio na Serra da Estrela, o mais complexo, Patrícia Gaspar garantiu haverá uma avaliação assim que o fogo terminar, garantindo que acontecerá de forma “imparcial e independente”. Afirmou também que serão estudadas todas as grandes ocorrências deste ano.

O objetivo é retirar daqui eventuais lições que possam contribuir de forma positiva para eventuais situações futuras.

Por fim, assegura que a vigilância vai ser também reforçada e volta a relembrar o apelo do Governo para que os cidadãos se retiram dos espaços florestais e que os seus comportamentos “sejam o mais adequado possível” à situação que o país vive.

Portugal regressa à situação de alerta a partir de domingo

A situação de alerta será ativada para os dias 21, 22 e 23, estando prevista uma reavaliação [da situação] na segunda-feira ao fim do dia.

O Governo anunciou ainda o reforço do patrulhamento das zonas florestais com "25 patrulhas das Forças Armadas", a contratação de mais 100 equipas de bombeiros e a antecipação do pagamento de um milhão de euros às corporações de bombeiros.

Últimas Notícias
Mais Vistos