Incêndios em Portugal

Engenheiro eletrónico suspeito de 15 incêndios conhece sentença esta terça-feira

Loading...
Aproveitava os conhecimentos de engenharia eletrotécnica para fabricar temporizadores e estar longe no momento do fogo.

Deverá ser conhecida esta terça-feira a sentença para o homem que confessou ser o autor de 15 incêndios florestais. Aproveitava os conhecimentos de engenharia eletrotécnica para fabricar temporizadores e estar longe no momento do fogo. Um dos incêndios acabou por matar um bombeiro.

Foram precisos cinco anos para que a Polícia Judiciária chegasse à identidade do homem responsável por 16 incêndios nos concelhos da Sertã, Proença à Nova, Oleiros e Vila de Rei.

Nelson Afonso, de 40 anos, acumula duas licenciaturas em engenharia. Os conhecimentos técnicos e geográficos fizeram com que este caso fosse um quebra cabeças para a PJ, já que o método de atuação do suspeito saía fora do perfil típico do incendiário.

O engenheiro usava temporizadores com chama retardada alimentados a pilhas e baterias para provocar os incêndios.

O engenho permitia-lhe programar a hora a que o incêndio devia deflagrar para que quando isso acontecesse já estar longe do local do crime e por isso ter um álibi. Comprava os componentes na internet.

O primeiro caso remonta a junho de 2017. Nelson Afonso começou um incêndio na Sertã, enquanto o grande incêndio de Pedrógão Grande ainda estava ativo. Só parou em julho de 2021, quando foi preso.

O Ministério Público acusou-o de 16 crimes de incêndio florestal, um agravado por ter provocado morte de um bombeiro.

Os incêndios levaram à destruição de mais de 60 mil hectares de floresta.

O Ministério Público pede uma indemnização de 4,4 milhões de euros pelo custo dos combates aos incêndios.

Nelson Afonso acabou por confessar 15 dos 16 crimes de que é acusado. Em tribunal, assumiu que sabia que estava a cometer um crime, mas explicou que só conseguia acalmar a ansiedade ao ver fumo.

A decisão do tribunal será comunicada esta terça-feira no Tribunal Judicial da Comarca de Castelo Branco.

Últimas Notícias