Insólitos

As carrinhas brancas que estão a espalhar o pânico

Kevin Coombs

Boato sobre carrinhas brancas também já atingiu Portugal.

O mais recente rumor que circula no Facebook mostra como as publicações virais podem alimentar o pânico em várias zonas do mundo. Nos últimos meses, os norte-americanos têm vivido aterrorizados devido a um rumor que envolve algo tão comum como carrinhas brancas.

Este caso não é novo e até chegou a afetar Portugal no início deste ano, em que um habitante de Vila Nova de Gaia tinha alertado na mesma rede social que alguém estaria a utilizar uma carrinha branca para raptar crianças na zona. Mais tarde veio a comprovar-se que o caso não passava de um boato.

Já há vários anos que a presença de carrinhas "suspeitas" tem sido reportada no Facebook por habitantes da cidade de Baltimore, no estado de Maryland. Sabe-se que, em 2016, a CNN encontrou a publicação de uma mulher que pedia cuidado porque "um homem numa carrinha branca estava a sequestrar crianças". Após ser contactada, admitiu que não tinha provas que confirmassem a alegação, mas que já tinha ouvido o rumor e que queria apenas alertar as amigas que têm filhos. A publicação em questão não teve grande impacto, mas seguiram-se outras que foram partilhadas por milhares de pessoas.

Medo de estacionar perto de carrinhas

Por exemplo, uma publicação feita por outra mulher a 18 de novembro deste ano, que foi partilhada por mais de cinco mil pessoas, mostrava uma imagem de uma carrinha branca com a seguinte advertência:

"Quando sais do estacionamento do shopping e vês uma carrinha branca estacionada ao lado do teu carro, não vás para o teu carro. O post afirmava que os traficantes sexuais utilizam "estas carrinhas que travam a porta do lado de fora e, uma vez lá dentro, não podes sair", alertou.

Apesar destes alertas se perpetuarem ao longo dos anos, esta semana o assunto mereceu a atenção do vereador da cidade de Baltimore, Kristerfer Burnett, que aconselhou a população a não estacionar a sua viatura perto de carrinhas brancas e a manter o telemóvel por perto. Disse ainda que não tinha sido notificado por parte das autoridades, mas que a ameaça estava espalhada pelo Facebook.

Nenhum relato foi reportado às autoridades

O porta-voz do Departamento de Polícia de Baltimore revelou na terça-feira à CNN que não tinha recebido nenhum relato de incidentes reais. Embora não existam provas concretas de raptos na cidade norte-americana, os relatos de carrinhas suspeitas continuam a ser partilhados nas redes sociais nas últimas semanas e foram vistos por milhões de utilizadores do Facebook. Pelo menos um homem que conduz uma carrinha branca já disse ter sido assediado devido ao pânico dos habitantes.

Para ajudar a resolver o problema, o Facebook realizou uma verificação dos factos em algumas publicações. Neste momento, os utilizadores que tentarem visualizar as publicações são alertados de que aquelas informações são falsas.