Invasão em Brasília

"Parou o cérebro a André Ventura"

"Parou o cérebro a André Ventura"
Horacio Villalobos/Getty Imagens

Quem o diz é Ricardo Costa sobre o facto de o líder do Chega admitir o envolvimento de “pessoas ligadas ao PT" de Lula da Silva na invasão em Brasília.

Pronunciou-se logo no domingo à noite, mas esta tarde quis voltar a comentar o assunto do dia: a invasão da Praça dos Três Poderes, em Brasília. O líder do Chega reconhece que se trata de uma ação que "prejudica a direita mundial", mas deixou no ar a suspeita de uma tese que está a circular entre os apoiantes de Bolsonaro.

“Congratulo-me que o ex-Presidente Jair Bolsonaro tenha vindo (…) rejeitar qualquer ligação aos manifestantes, e até demarcar-se dessas manifestações. Acho que isso é muito positivo. (…) [Agora] é evidente que isto prejudica a direita mundial”, afirmou Ventura.

O líder do Chega referiu, porém, sublinhando desconhecer “o grau de veracidade”, que "havia vários infiltrados nessas manifestações de pessoas ligadas ao PT e a movimentos de Lula da Silva, que teriam provocado essas invasões. Seja como for, tenham sido infiltrados do PT ou apoiantes de Bolsonaro, é mau para a democracia, para as instituições".

Loading...

"Parou o cérebro a André Ventura"

Reagindo a estas declarações, Ricardo Costa salientou, na antena da SIC Notícias, que “hoje a Meta - dono do Facebook, Instagram e WhatsApp - já anunciou que vai remover uma série de mensagens e vídeos, que estão a ser utilizados para criar ideias em pessoas que estão disponíveis a acreditar numa série de coisas”, numa espécie de "seita". E Portugal não é exceção.

“Aquilo que André Ventura disse, peço imensa desculpa, mas parou-lhe o cérebro. André Ventura acredita (…) que foram pessoas do PT que estão lá dentro a fazer isto, porquê? Porque é isto que corre nas redes bolsonaristas, e corre também em Portugal. Os grupos de WhatsApp em Portugal de apoiantes de Bolsonaro são rigorosamente iguais, são um espelho, uma cópia, e essas mensagens correm [por cá também]", criticou.

O “problema”, concluiu Ricardo Costa, "é que há pessoas, como André Ventura, que depois acreditam que quem fez aquilo [a invasão] são apoiantes de Lula. Não faz sentido nenhum".

Loading...

Apoiantes do ex-Presidente brasileiro Jair Bolsonaro invadiram e vandalizaram as sedes do Supremo Tribunal Federal, do Congresso e do Palácio do Planalto, em Brasília, obrigando à intervenção policial para repor a ordem e suscitando a condenação da comunidade internacional.

Só horas depois, já as imagens corriam mundo, a Polícia Militar conseguiu recuperar o controlo da Praça dos Três Poderes, numa operação de que resultaram pelo menos 300 detidos.

A invasão começou depois de militantes da extrema-direita brasileira apoiantes do ex-Presidente Jair Bolsonaro terem convocado um protesto para a Esplanada dos Ministérios.

Entretanto, o juiz do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes suspendeu por três meses o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, considerando que tanto o governador como o ex-secretário de Segurança e antigo ministro da Justiça de Bolsonaro Anderson Torres terão atuado com negligência e omissão.