Jogos Olímpicos

Resultados conquistados em Tóquio "só se conseguem com muito talento, mas com muito trabalho à mistura"

Entrevista SIC Notícias

Jorge Vieira, presidente da Federação Portuguesa de Atletismo, em entrevista à SIC Notícias, classifica os resultados dos atletas portugueses nos Jogos Olímpicos de Tóquio como "estratosféricos".

Os resultados conquistados em Tóquio, pelos atletas portugueses, "só se conseguem com muito talento, mas com muito trabalho à mistura": "São resultados estratosféricos", diz Jorge Vieira, presidente da Federação Portuguesa de Atletismo.

O atleta português Pedro Pichardo conquistou, esta quinta-feira, a medalha de ouro na final do triplo salto masculino. Já Patrícia Mamona, que conquistou, no domingo, a prata também na prova de triplo salto, em entrevista à SIC, contou que a medalha é o resultado de "20 anos de trabalho".

Os dois grandes domínios da carreira de um atleta

Jorge Vieira explica, em entrevista à SIC Notícias, que costuma dividir a carreira de um atleta em dois grandes domínios.

Um é "quando o atleta chega na sua carreira, no auge da sua carreira, ao topo e consegue ser campeão olímpico". Para estes atletas existem "todos os apoios" e Portugal já o demonstrou no caso atletismo, acrescenta o presidente da federação.

Mas depois existe "um outro domínio, o percurso que é necessário fazer", que consiste em etapas que "lamentavelmente" em Portugal são "cheias de lacunas".

"Os nossos atletas correm o risco, de com muito talento, chegarem às grandes competições e estarem em desvantagem com os seus adversários."

O presidente da Federação Portuguesa de Atletismo entende que as 27 medalhas conquistadas em Jogos Olímpicos são "manifestamente insuficientes" para um país com a dimensão de Portugal.

Para Jorge Vieira, tem de se começar a trabalhar agora para os Jogos Olímpicos de 2024 e de 2032: "Se quisermos planear o percurso para obter medalhas para os Jogos Olímpicos futuros, nós temos hoje de começar a trabalhar com crianças e criar bases".

A SIC EM TÓQUIO

CONSULTE AQUI O MEDALHEIRO OLÍMPICO