Legislativas 2019

1979/80: As maiorias da Aliança Democrática

1979/80: As maiorias da Aliança Democrática

Em 1979 e 1980, a Aliança Democrática consegue duas maiorias, antes da queda da coligação.

Após vários anos no poder, o PS de Mário Soares perde as eleições intercalares de 1979 e a Aliança Democrática, que juntava o PSD, CDS e PPM, chega ao poder com maioria absoluta (42,5%). Francisco Sá Carneiro torna-se primeiro-ministro e toma posse em 1980, a 3 de janeiro.

Separadas por três meses, as legislativas de 1980 ficam marcadas pelos efeitos da vitória da Aliança Democrática de Sá Carneiro e Amaro da Costa, no ano anterior. Os portugueses vão às urnas e voltam a dar maioria absoluta à AD.

A 4 de dezembro de 1980, Sá Carneiro e Amaro da Costa morrem na queda de um avião. Freitas do Amaral é o substituto até à nomeação de um novo Governo.

Seguem-se mais dois governos da AD, liderados por Francisco Pinto Balsemão, que vivem momentos de alguma turbulência e levam à queda do seu primeiro Executivo.

Ficha técnica:

  • Jornalista: Carolina Botelho Pinto
  • Grafismo: Paulo Alves
  • Produção: Diogo Amador
  • Edição executiva de Tecnologia de Informação: Patrícia Moreira
  • Coordenação: Sandra Varandas
  • Pesquisa: Gesco e Arquivo SIC