Legislativas 2019

Costa quer nova geringonça e abre porta ao PAN e ao Livre

Costa quer nova geringonça e abre porta ao PAN e ao Livre

Costa mostrou-se disponível para reeditar a geringonça com o PCP e o Bloco de Esquerda, abrindo as portas a possíveis acordos com o PAN e o Livre.

António Costa começou o discurso da vitória por falar na abstenção, dizendo que a elevada taxa é um fator que deve ser motivo de reflexão por parte dos líderes políticos e que espera reduzir a percentagem nos próximos atos eleitorais.

O secretário-geral do PS saudou os candidatos dos diferentes partidos e elogiou o contributo que deram "para o enriquecimento da nossa democracia".

Costa destacou quatro pontos nos resultados eleitorais: a vitória do PS, a "maior derrota histórica" da direita em Portugal, a consolidação da posição eleitoral do PCP e Bloco de Esquerda e, por fim, o reforço "politicamente relevante" do PAN.

Sobre a derrota do PSD e CDS, o secretário-geral do PS disse que foi o resultado de não apresentação de uma "alternativa credível" e a rejeição dos portugueses de uma campanha eleitoral "assente em casos e ataques pessoais".

As conclusões de Costa são que, para além dos portugueses terem gostado da geringonça, querem agora um novo Governo de PS reforçado, de modo a "governar com estabilidade no horizonte da próxima legislatura".