Legislativas 2019

Primeiro-ministro da Índia felicita Costa pela vitória

STR

"Parabéns ao PS e a ti, meu amigo António Costa".

O primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, felicitou esta segunda-feira o secretário-geral do PS, António Costa, pelo seu triunfo nas eleições legislativas de domingo.

"Parabéns ao PS e a ti, meu amigo António Costa, pelo bom desempenho nas eleições legislativas. Ansioso por continuar a trabalhar juntos para melhorar ainda mais a amizade entre a Índia e Portugal e os nossos povos", escreveu Narendra Modi no Twitter.

Poucos minutos depois, António Costa respondeu. Agradeceu a mensagem que recebeu de Narendra Modi e retribuiu: "Também estamos ansiosos para continuar a aprofundar a amizade entre a Índia e Portugal".

Também através da rede social, António Costa agradeceu a mensagem de felicitações que recebeu do seu homólogo espanhol, Pedro Sánchez, que em breve disputará novamente eleições gerais no seu país.

O primeiro-ministro português afirmou-se empenhado em "fazer ainda mais e melhor pelas relações entre Portugal e Espanha e por uma Europa progressista".

António Costa recebeu ainda mensagens de felicitações de Paolo Gentiloni, ex-primeiro-ministro de Itália e ex-líder do Partido Democrático, que será em breve comissário europeu com a pasta dos Assuntos Económicos e Monetários, bem como dos líderes trabalhistas da Holanda, Lodewijk Asscher, e do Reino Unido, Jeremy Corvin.

O líder trabalhista britânico, conotado com a ala esquerda dos socialistas europeias, deixou ao secretário-geral do PS o seguinte apelo: "Vamos continuar a trabalhar juntos pelo progresso social".

O primeiro-ministro de Malta, Joseph Muscat, foi outro dos membros da corrente socialista europeia que felicitaram António Costa.

O PS venceu as eleições legislativas de domingo com 36,65% dos votos e 106 deputados eleitos, segundo os resultados finais provisórios.

De acordo com dados da Secretaria-Geral do Ministério de Administração Interna - Administração Eleitoral, o PSD foi o segundo partido mais votado, com 27,90% dos votos e 77 deputados.

Lusa