Final da Champions

Polícia espanhola terá 12 agentes em Lisboa para acompanhar adeptos

A Polícia Nacional espanhola terá 12 agentes  em Lisboa, a pedido das autoridades portuguesas, para acompanhar os adeptos  das duas equipas finalistas da Liga dos Campeões de futebol e para apoiar  nas entradas e saídas no aeroporto da capital. 

(Lusa)

(Lusa)

André Kosters

Esses agentes fazem parte do dispositivo de segurança, que envolve 1.250  agentes, preparado pela Polícia Nacional para a final entre o Real Madrid  e o Atlético de Madrid -- sábado, no Estádio da Luz - e que prevê a colocação  de agentes "nas províncias próximas a Portugal", onde ficam adeptos espanhóis,  como é o caso de Badajoz. 

"A pedido das autoridades portuguesas", explica uma nota hoje remetida  à Lusa, vão estar em Lisboa 10 agentes divididos em duas delegações com  um chefe e 4 'spotters' cada, para acompanhar os adeptos em Portugal e que  ficarão no campo durante o encontro com coletes identificativos. 

Dois polícias especializados em documentação estarão destacados no aeroporto  de Lisboa para realizar os trâmites necessários em caso de perdas ou roubos  de documentos de identidade, com apoio em Madrid do Centro 24H da Divisão  de Documentação. 

Durante o fim de semana haverá vários telefones de urgência, ativos  24 horas, no consulado espanhol em Lisboa para apoiar os cidadãos espanhóis  que o possam necessitar.  

Globalmente o dispositivo envolve agentes da Brigada Móvel, Cavalaria,  UPR, UIP, Guias Caninos e de Subsolo, que estarão também nos estádios das  duas equipas, onde serão instaladas 'fan-zones' e nas praças de Cibeles  e Neptuno, onde, respetivamente, celebram os títulos as equipas do Real  Madrid e do Atlético. 

Os agentes estarão ainda destacados nas estações de comboio e autocarros  que durante os próximos dias vão realizar serviços extraordinários por ocasião  da final. 

O dispositivo, cuja "fase crítica" foi hoje ativada, tem estado a ser  preparado desde o início de maio, quando se soube quem eram os dois finalistas  tendo. 

Desde aí, "o Escritório Nacional de Desporto da Comissária Geral de  Segurança Cidadã da Polícia nacional trabalhou com os homólogos lusos, trocando  informação e dados sobre grupos de risco e medidas oportunas a estabelecer  para garantir a segurança das duas claques". 

Mais de 60 agentes da Brigada Móvel estarão nos comboios especiais que  transportarão, separadamente, entre Madrid e Lisboa, os adeptos das duas  equipas, com "os agentes espanhóis e portugueses a colaborarem também no  destino para evitar qualquer tipo de incidentes". 

Nas estações de Madrid (Atocha e Chamartin) estarão agentes das Unidades  de Prevenção e Reação (UPR) para garantir a segurança, perante a expectável  grande afluência de viajantes. 

Em Badajoz e Mérida estará um dispositivo especial com 250 agentes.

 

Lusa