Mundial de Futebol

Mundial 2022: selecionador do Luxemburgo espera "o jogo mais difícil do grupo"

DeFodi Images

Portugal e Luxemburgo jogam na terça-feira, a partir das 19:45, no Estádio Algarve.

O selecionador do Luxemburgo assumiu esta segunda-feira que o jogo com Portugal será "o mais difícil" do Grupo A de qualificação para o Mundial 2022 de futebol e confessou que o grande objetivo dos luxemburgueses passa por continuarem a evoluir.

"É o jogo mais difícil deste grupo, mas vamos tentar confirmar a boa prestação que tivemos com a Sérvia. Temos consciência do que conseguimos fazer, mas também sabemos a qualidade que eles têm", começou por dizer Luc Holtz, em conferência de imprensa.

Na antevisão do encontro de terça-feira, no Estádio Algarve, o técnico referiu que "há uma certa diferença entre Portugal e Luxemburgo", mas salientou que no futebol "há surpresas", dando mesmo o exemplo dos moldavos do Sherrif, que no mês passado venceram o Real Madrid, na Liga dos Campeões, com um golo do internacional luxemburguês Sebastien Thill.

"Ainda bem que há surpresas no futebol. Há algumas semanas, um jogador meu ajudou o seu clube a vencer o Real Madrid. Vamos tentar surpreender, mas sabemos que será difícil. De qualquer forma, não vamos entrar no jogo ansiosos nem medrosos", vincou Holtz.

"Temos muito respeito por Cristiano Ronaldo"

De resto, o treinador revelou que o objetivo do Luxemburgo passa por "continuar a diminuir as diferenças para as equipas que estão no topo do ranking da FIFA", entre as quais Portugal, que conta com um jogador "decisivo" na frente de ataque.

"Temos muito respeito por Cristiano Ronaldo. Mesmo com o passar dos anos, tem conseguido ser regular, o que prova que é uma desportista de enorme nível. Sabemos a qualidade que tem, é muito perigoso nos últimos 20 metros, um jogador fantástico, é muito difícil neutralizá-lo. No entanto, não tenho qualquer plano especial para pará-lo, porque há outros jogadores ao lado dele que são igualmente perigosos", observou.

Por seu lado, o médio Leandro Barreiro, que nasceu no Luxemburgo, mas tem ascendência angolana, manifestou, em bom português, estar "muito feliz" por defrontar a equipa das quinas.

"Estou muito feliz, porque toda a minha família vai estar a ver o jogo. Aliás, na minha família até me disseram que o melhor que poderia acontecer seria eu marcar um golo, mas que Portugal ganhasse. É muito importante para mim poder jogar este tipo de jogos", disse.

À semelhança do selecionador, Leandro Barreiro salientou que "no futebol nada é impossível", mas que o mais importante continua a ser a evolução da seleção luxemburguesa.

"O foco é a evolução como equipa. Queremos fazer um bom jogo, tal como fizemos no sábado, com a Sérvia, e depois veremos como fica a situação no grupo. Amanhã [terça-feira] temos de mostrar que também temos capacidade para ferir as grandes equipas", concluiu.

Portugal e Luxemburgo jogam na terça-feira, a partir das 19:45, no Estádio Algarve, no antepenúltimo encontro da seleção lusa no Grupo A de qualificação para o próximo Campeonato do Mundo, que será dirigido pelo francês Benoît Bastien.

Com o triunfo da Sérvia diante dos luxemburgueses (1-0), no sábado, Portugal caiu para o segundo posto do grupo, com 13 pontos, menos um do que os sérvios (14), que lideram, mas têm mais uma partida realizada.

Já o Luxemburgo, que tem menos um jogo, é terceiro, com seis pontos, à frente de República da Irlanda (cinco) e Azerbaijão (um).

Veja também:

  • O planeta em que todos vivemos

    Futuro Hoje

    O Planeta Lourenço terá que ser ainda mais simples e eficaz na mensagem. É um risco. Frequentemente, quando me mostram aparelhos ou programas as coisas falham, é o que chamo de síndrome da demonstração. Mas isto acontece na vida real, é assim que vamos fazer.

    Opinião

    Lourenço Medeiros