Qatar 2022

Messi: "Diego Maradona estaria muito feliz por mim"

Messi: "Diego Maradona estaria muito feliz por mim"
Jorge Saenz

O jogador argentino igualou os registos históricos de Diego Maradona.

O futebolista internacional argentino Lionel Messi disse esta quarta-feira que Diego Maradona (1960-2020) estaria "muito feliz" por ter sido ele a ultrapassá-lo como jogador com mais partidas em Mundiais de futebol pela Argentina.

"É uma alegria continuar a conseguir marcas e recordes. Inteirei-me agora. Diego estaria muito feliz por mim, sempre me mostrou muito carinho. Mas estou contente pelo jogo, pelo povo, pela qualificação e por tudo", declarou o capitão da Argentina, após o final do jogo com a Polónia, que venceram por 2-0.

Esta quarta-feira, não conseguiu acrescentar mais golos em Mundiais, somando já oito, também os mesmos de D10S Maradona, mas teve uma oportunidade soberana, ao falhar uma grande penalidade.

"Acho que ao falhar o penálti, a equipa veio ao de cima. Fizemos um grande jogo", declarou o jogador, após uma fase de grupos que começou com uma derrota com a Arábia Saudita (2-1), mas depois endireitou, para marcar encontro com a Austrália nos oitavos de final.

Com o 22.º jogo, o astro isolou-se no topo da tabela da Argentina em termos de jogos em Mundiais, acima dos 21 de Maradona, que se estreou em 1982, foi campeão em 1986, vice em 1990 e excluído de 1994 por doping.

Com 22 jogos, Messi segue apenas atrás dos alemães Lothar Matthäus (25) e Miroslav Klose (24) e do italiano Paolo Maldini (23), sendo que, cumprindo mais quatro -- o máximo possível --, pode acabar o Mundial de 2022 isolado na liderança.

Quanto aos golos, o jogador de 35 anos, seis vezes Bola de Ouro, ocupa o 24.º lugar histórico juntamente com Maradona, e também, entre outros, o português Cristiano Ronaldo, que chegou aos oito nesta prova (3-2 ao Gana), passando também a ser o único com golos em cinco Mundiais masculinos (Marta e Christine Sinclair já o fizeram em Mundiais femininos).

Nesta lista, Messi, que segue também igualado com o seu compatriota Guillermo Stábile, não é, porém, o melhor dos argentinos, já que Gabriel Batistuta conta 10, conseguidos em 1994, 1998 e 2002, seguindo no grupo dos oitavos.

Últimas Notícias
Mais Vistos