Operação Fizz

"Desejo que os senhores juízes consigam dormir de consciência tranquila"

"Desejo que os senhores juízes consigam dormir de consciência tranquila"

Orlando Figueira admitiu que o processo destruiu a sua vida profissional e pessoal

Orlando Figueira foi condenado, esta sexta-feira, a seis anos e oito meses de prisão no âmbito da Operação Fizz. À saída do tribunal, o ex-procurador do Ministério Público disse que estava estupefacto e que "ninguém estava à espera deste desfecho".

Voltou ainda a frisar que está a ponderar seriamente apresentar queixa-crime por denegação de justiça contra o tribunal coletivo, pela forma como a prova foi produzida.