Orçamento do Estado

Orçamento do Estado. Jerónimo de Sousa diz que acordo com PS é "dispensável"

No entanto, realça que precisa de conhecer a proposta do Governo para o Orçamento do Estado.

O secretário-geral comunista considerou hoje que um acordo escrito com o Governo minoritário socialista é "claramente dispensável", ressalvando que o PCP aguarda pelo próximo Orçamento do Estado e está disponível para "dar a sua contribuição".

De visita a uma das exposições da 44.ª Festa do Avante!, no Seixal (distrito de Setúbal), e questionado sobre um possível acordo escrito entre o partido e o executivo socialista, Jerónimo de Sousa considerou essa formalização - registada em 2015 - desnecessária.

"Por nós o papel seria perfeitamente dispensável. Só aconteceu [em 2015] devido à insistência do então Presidente da República, que queria o papel, queria o papel, queria o papel, queria o papel", argumentou o secretário-geral, referindo-se a Cavaco Silva.

Para o PCP, resta saber qual a proposta orçamental que o Governo de António Costa irá levar a discussão na Assembleia da República, estando o partido disponível para "dar a sua contribuição".

"Venha a proposta e o PCP está disponível para dar a sua contribuição, numa perspetiva de rutura com o passado e de encontrar as oportunidades de investimento e de desenvolvimento do nosso país", afirmou Jerónimo.