Orçamento do Estado

Frente-a-frente. Aumento do salário mínimo em 23,75 euros

No frente-a-frente deste domingo na SIC Notícias, os deputados Sofia Matos do PSD e Miguel Costa Matos do PS.

O aumento do salário mínimo é uma das questões que está a marcar as negociações para o Orçamento do Estado. O Governo já disse que está disponível para uma subida idêntica à dos últimos anos e mantém a meta dos 750 euros até ao final da legislatura.

A poucos dias de se conhecer o documento, ainda não se sabe o valor exato do aumento do ordenado mínimo, mas o governo propõe um acréscimo de cerca de 24 euros. Comparando com a União Europeia, os valores são muito diferentes entre os vários Estados-membros.

No pódio está o Luxemburgo com cerca de 2.100 euros. Portugal está a meio da tabela com o 11º lugar. Os portugueses recebem 635 euros de salário mínimo. Já em último está a Bulgária, com 312 euros.

No frente-a-frente deste domingo na SIC Notícias, os deputados Sofia Matos do PSD e Miguel Costa Matos do PS analisam as consequências deste aumento. Para Sofia Matos, que quer deixar claro que o PSD é a favor da manutenção dos contratos de trabalho e do emprego em Portugal, é um “contrassenso” num momento de crise sem paralelos aumentar o salário mínimo.

Para Miguel Costa Matos, é necessário aumentar o poder de compra dos trabalhadores e dar-lhes melhores condições de vida. O deputado defende ainda que subir o salário mínimo nacional não prejudica necessariamente o emprego e pode ter um efeito positivo.