Orçamento do Estado

Iniciativa Liberal. "Iremos votar contra. Este Orçamento atrasa e adia Portugal"

Reação da Iniciativa Liberal ao Orçamento do Estado para 2021 e às declarações do ministro das Finanças, João Leão.

João Cotrim de Figueiredo, da Iniciativa Liberal, voltou esta terça-feira a fazer duras críticas à proposta de Orçamento do Estado entregue ontem na Assembleia de República e explicada esta terça-feira pelo ministro das Finanças em conferência de impresa.

Começou por dizer que Portugal está prestes a ultrapassar um recorde que apelida de "triste": a despesa pública irá ser superior a 100 mil milhões de euros.

Em relação às chamadas "linhas azuis" que o partido tinha estabelecido como essenciais para a viabilização do OE, João Cotrim de Figueiredo explica que não estão contempladas no documento - entre elas o desagravemento e a simplificação fiscal, a clarificação da situação do Novo Banco e os atrasos na saúde e na educação.

Em conferência de imprensa, anunciou que a Iniciativa Liveral vai votar contra o Orçamento "que atrasa e adia Portugal" e que, segundo o deputado, é uma fatura do que tem sido a "governação entre PS e a extrema-esquerda".

No que diz respeito à diminuição da retenção do IRS, voltou a dizer que a medida "é de um cinismo político". Já no que diz respeito ao Portal da Transparência - medida proposta pelo IL para este orçamento - defende que só vai ser incluída porque Bruxelas vai adotar o mesmo sistema.