Orçamento do Estado

OE2021. Governo precisa de mais uma abstenção para aprovar orçamento na generalidade

Rafael Marchante

Poderá ser o Partido Ecologista "Os Verdes" (PEV) ou a deputada não-inscrita Cristina Rodrigues (ex-PAN) a dar essa votação.

O Governo e o PS ainda precisam de garantir mais uma abstenção para aprovar, na generalidade, o Orçamento de 2021, depois de o Bloco de Esquerda ter este domingo anunciado um "não" e o PAN a abstenção.

Olhando à composição da Assembleia da República, poderá ser o Partido Ecologista "Os Verdes" (PEV) ou a deputada não-inscrita Cristina Rodrigues (ex-PAN) a dar essa votação, à justa, já que a outra deputada não-inscrita Joacine Katar Moreira (ex-Livre) anunciou este domingo que não inviabiliza o orçamento, estando entre a abstenção e o voto a favor.

O PS, com 108 deputados, precisa de oito votos de outras bancadas ou de 15 abstenções para fazer passar o orçamento.

Do lado do "chumbo", e depois do "não" do BE, hoje anunciado, contabilizam-se 105 votos -- 79 do PSD, 19 do Bloco, cinco do CDS, um do Chega e outro da Iniciativa Liberal (IL)

O PCP, com 10 deputados, foi o primeiro a anunciar que vai abster-se, na sexta-feira.

Este domingo, o PAN, que tem três deputados, revelou ter optado pela abstenção, e assim o Governo estava a dois votos de fazer passar a proposta.

Duas horas mais tarde, foi o BE, que viabilizou vários orçamentos desde 2015, a dizer que, desta vez, vota contra.

Assim, falta conhecer o sentido de voto de três deputados: Cristina Rodrigues, que deverá anunciar na segunda-feira, e os dois deputados do PEV, na terça-feira.

O debate do Orçamento do Estado de 2021 no parlamento está agendado para terça-feira e quarta-feira, sendo votado, na generalidade, no último dia.

  • 15,618

    Opinião

    É este o número oficial de árbitros e juízes federados que existem em Portugal, de acordo com a última informação disponível (de 2018).

    Duarte Gomes