Orçamento do Estado

OE2021. PCP apresenta mais 35 propostas na área da saúde já discutidas com Governo

PCP considera que são "problemas urgentes" do SNS que é preciso resolver.

O PCP apresentou esta sexta-feira mais 35 propostas de alteração ao Orçamento do Estado para 2021 (OE2021) na área da saúde, já discutidas com o Governo, que deu abertura a algumas delas, afirmou o líder parlamentar comunista, João Oliveira.

Numa conferência de imprensa, na Assembleia da República, em Lisboa, o líder da bancada do PCP enumerou algumas delas, como a contratação de profissionais para o Serviço Nacional de Saúde (SNS), de "mais médicos de família", "fixação de médicos em zonas carenciadas", "alargar vagas de especialidades" e o "reforço de unidades de saúde publica".

O partido quer ainda que as taxas moderadoras nas urgências hospitalares sejam suspensas no próximo ano.

Estes são "problemas urgentes" do SNS que é preciso resolver, face à situação do país agravada pela pandemia de covid-19, e "relativamente a alguns há abertura para discutir" da parte do executivo de António Costa, disse, sem dar mais pormenores.

O PCP absteve-se na votação na generalidade, ajudando a viabilizar o OE2021, e faz depender a votação final, em 26 de novembro, das negociações na especialidade, tendo já apresentado cerca de 100 propostas de alteração à proposta do Governo.