Orçamento do Estado

Santos Silva acusa IL de fazer acordo nos Açores com "primos de amigos de tiranos"

O ministro foi ouvido no Parlamento no âmbito da discussão do Orçamento do Estado para 2021.

Augusto Santos Silva, ministro dos Negócios Estrangeiros, foi ouvido esta quarta-feira no âmbito da discussão do Orçamento do Estado para 2021. O ministro disse que a prioridade do ministério é a presidência portuguesa do Conselho da União Europeia, mas a intervenção de Santos Silva ficou marcada pela discussão com o deputado da Iniciativa Liberal.

As críticas à diplomacia portuguesa acenderam os ânimos. A resposta do ministro foi direta aos Açores e ao acordo que a Iniciativa Liberal fez com o PSD e o Chega! para criar um Governo na região autónoma. A referência gerou protestos no hemiciclo.

“Como veem pelas minhas palavras e pela vossa reação, eu não sou mesmo fofinho com tiranos, nem com amigos de tiranos, nem com primos de amigos de tiranos, nem com vizinhos circunstanciais que se encostem a primos de amigos de tiranos para efeitos de provocar mudanças”, disse o ministro dos Negócios Estrangeiros.

Mas antes da discussão, Santos Silva tinha apresentado os objetivos para o ministério para 2021. A prioridade é fazer chegar a ajuda europeia ao terreno, depois de ter sido alcançado o acordo entre o Conselho e o Parlamento Europeu sobre o orçamento comunitário.

Sobre 2020, o ministro referiu ainda que as contas do Ministério dos Negócios Estrangeiros ficaram um terço aquém do previsto devido à Covid-19. Santos Silva acredita que para o próximo exercício orçamental a situação possam melhorar.

Veja também: