Orçamento do Estado

Dia decisivo para se saber se Orçamento do Estado para 2022 é ou não aprovado

Bloco de Esquerda e PCP reúnem as direções dos partidos para decidir como vão votar.

Este domingo é um dia decisivo para se saber se o Orçamento do Estado é ou não aprovado. Bloco de Esquerda e PCP reúnem as direções dos partidos para decidir como vão votar.

As conclusões da reunião da Mesa Nacional do BE serão apresentadas ainda este domingo pela coordenadora do partido, Catarina Martins. Quanto ao PCP, o secretário-geral, Jerónimo de Sousa, apresentará o resultado do Comité Central, cuja ordem de trabalhos é a análise da "situação política e social" do país, na segunda-feira.

Reunião entre Governo e BE sem avanços nas negociações

No sábado, fonte do BE adiantou que a Comissão Política do partido irá propor o voto contra o Orçamento do Estado para 2022 - que será votado na generalidade na próxima quarta-feira - caso não haja nova aproximação do Governo.

Segundo fonte do Bloco, "o Governo não realizou qualquer nova aproximação às nove propostas do partido" na reunião de sábado entre a direção bloquista e o primeiro-ministro, António Costa.

No entanto, o BE não fecha a porta e disse ao Governo que está disponível, até à votação na generalidade, para continuar a negociar.

PCP TEM DITO QUE HÁ POSSIBILIDADE DE ALTERAR SENTIDO DE VOTO MEDIANTE CEDÊNCIAS

Quanto ao PCP, anunciou pela primeira vez, desde o entendimento à esquerda feito há seis anos, o voto contra na generalidade, no caso de a proposta ser votada tal como foi entregue.

Contudo, o partido tem dito ao longo das últimas semanas que ainda há possibilidade de alterar o sentido de voto, mediante cedências que respondam aos problemas do país, e referindo-se a "resistência" do Governo no acolhimento de propostas dos comunistas.

À Lusa, o líder parlamentar, João Oliveira, explicou na quinta-feira que a posição do PCP este ano foi condizente com a atitude do Governo nos momentos negociais, considerando que o executivo não demonstrou a disponibilidade de anos anteriores.

Também na quinta-feira, o editorial do jornal oficial dos comunistas, Avante!, assegurava que o "PCP não procura pretextos para votar contra o OE" mas "não prescinde é de garantir a resposta de que o país precisa para enfrentar os problemas que marcam a vida dos trabalhadores e do povo".

Na sexta-feira à noite, no Expresso da Meia-Noite, na SIC Notícias, António Filipe, do PCP, dava sinais de que as propostas não chegam. O deputado poderá ter antecipado um "game over" ao Orçamento do Estado para 2022, partilhando que os comunistas sentem "bloqueio" e "chantagem" dos socialistas, considerando um "exagero" tratar as negociações entre os partidos como negociações.

OE 2022: PRESIDENTE DA REPÚBLICA ACREDITA NA APROVAÇÃO DO ORÇAMENTO

O Presidente da República acredita que o Orçamento do Estado para 2022 será aprovado e diz que só vai pensar noutros cenários após o fim de conversações entre partidos.

"O que era desejável e expectável para o país era que o Orçamento passasse, poupava muitos custos, muitos problemas e algumas preocupações, mas vamos esperar", afirmou aos jornalistas.

Marcelo Rebelo de Sousa diz também que continua com essa esperança enquanto decorrerem as conversações.

"Se corre tudo como eu desejo e espero, é uma hipótese. Se não corre, passo a pensar nesse cenário que até agora não tenho pensado", refere.

VEJA MAIS: