Orçamento do Estado

Orçamento do Estado traz austeridade? A resposta de Costa para quem tem “memória curta”

Loading...

O primeiro-ministro nega que a proposta do Orçamento do Estado para 2023 traga austeridade.

António Costa nega que a proposta do Orçamento do Estado para 2023 traga austeridade e afirma que é equilibrada. O primeiro-ministro lamenta que quem critica o Orçamento não saiba distinguir austeridade de “boa governação”.

“Quando dizem que gerir o Orçamento do Estado com prudência e manter as contas certas é austeridade, isso é não perceber a enorme diferença que há entre boa governação e austeridade”, diz.

Para quem tem “memória curta”, diz o primeiro-ministro que austeridade significa “cortar salários, pensões e um enorme aumento de impostos”.

Costa mantém que este é um Orçamento equilibrado e ironiza com as críticas da oposição, pedindo aos partidos que se “entendam”.

“Já ouvi dizer sobre este [Orçamento do Estado] que é excessivamente otimista. Também já ouvi dizer que é excessivamente prudente. Entendam-se. Eu diria que é equilibrado”.

O Orçamento para 2023 vai ser debatido na generalidade nos dias 26 e 27 de outubro, estando a votação final global do diploma da proposta do Governo marcada para 25 de novembro. Ainda tem dúvidas sobre o documento? Fizemos simulações de como vão ficar as carteiras dos portugueses e pode também consultar os 12 pontos essenciais da proposta.

Últimas Notícias
Mais Vistos