Palavras-chave

Palavras-chave: o dia da decisão instrutória da Operação Marquês em 4 minutos

Veja os pontos mais relevantes da decisão de Ivo Rosa e as reações de Sócrates e do Ministério Público.

O juiz Ivo Rosa decidiu esta sexta-feira pronunciar José Sócrates e Caros Santos Silva por três crimes de branquemaneto de capitais e três crimes de falsificação de documento, deixando cair mais de 20 crimes imputados pelo Ministério Público a cada um dos arguidos.

Ricardo Salgado, ex-Presidente do BES, e Armando Vara, ex-administrador da Caixa Geral de Depósitos também vão a julgamento, o primeiro pelo crime de abuso de confiança e o segundo pelo crime de branqueamento de capitais. João Perna, motorista de Sócrates, foi indicado pelo crime de posse de arma proibida.

Os outros 14 arguidos saíram ilibados, assim como todas as empresas que eram arguidas no processo.

Esta decisão não é definitiva. Os procuradores do Ministério Público, cujo trabalho o juiz Ivo Rosa arrasou, vão recorrer para o Tribunal da Relação.

  • Confidentes de alunos e cúmplices de professores: o braço contínuo

    País

    Chamam-lhes “funcionários” porque funcionam. A expressão até parece sugerir que eles são os únicos que “funcionam”, dentro de uma escola. Acalmem-se os tolos. Significa apenas que os “assistentes operacionais”, ou “auxiliares de ação educativa”, títulos mais pomposos do que “contínuos” – expressão que estimo muito - são pau para toda a colher.

    Opinião

    Rui Correia

  • O planeta em que todos vivemos

    Futuro Hoje

    O Planeta Lourenço terá que ser ainda mais simples e eficaz na mensagem. É um risco. Frequentemente, quando me mostram aparelhos ou programas as coisas falham, é o que chamo de síndrome da demonstração. Mas isto acontece na vida real, é assim que vamos fazer.

    Opinião

    Lourenço Medeiros