Protestos na Catalunha

Mossos d'Esquadra impedem tentativa de bloqueio de terminal de cruzeiros em Barcelona

Regis Duvignau

Para dispersar as pessoas, agentes antidistúrbios dos Mossos d'Esquadra atingiram os cerca de mil manifestantes.

A polícia regional da Catalunha carregou esta sexta-feira contra manifestantes membros de um piquete de greve geral que pretendia aceder ao porto de Barcelona para tentar bloquear o terminal de cruzeiros.

Os manifestantes concentraram-se na rotunda de Drassanes, à qual chegaram a partir do centro de Barcelona depois de cortar a via circular, e tentaram entrar nas instalações portuárias fortemente vigiadas pela polícia regional (Mossos d'Esquadra) e pela Guarda Civil.

Para dispersar as pessoas, agentes antidistúrbios dos Mossos d'Esquadra atingiram os cerca de mil manifestantes, enquanto membros da Guarda Civil se deslocaram pelas instalações do porto.

Até ao momento, os manifestantes não conseguiram entrar em nenhum dos terminais portuários.

Entretanto, um numeroso grupo de estudantes que se manifestava pelas ruas do centro de Barcelona parou diante do edifício da sede da polícia da Via Laietana e atirou ovos, latas, garrafas de plástico e rolos de papel higiénico contra os polícias que vigiavam aquele local.

O edifício está protegido por barreiras e várias provisões da Polícia Nacional e dos Mossos d'Esquadra que, no momento, não efetuaram nenhuma carga e resistiram ao lançamento de objetos.

Esta sexta-feira são esperadas em Barcelona, cidade que tem sido cenário de protestos desde segunda-feira, cinco "marchas pela liberdade" provenientes de várias cidades catalãs.

A cidade tornou-se, desde a noite de segunda-feira, cenário de confrontos entre polícias e manifestantes, que construíram barricadas, queimaram mobiliário urbano e pneus, fizeram fogueiras e atiraram pedras e petardos contra as autoridades.

Na noite de quinta-feira, foram registados nas ruas de Barcelona confrontos entre independentistas radicais e elementos da extrema-direita.

Lusa