Protestos na Catalunha

Manifestações provocam 199 detidos e 289 polícias feridos numa semana na Catalunha

Albert Gea

As manifestações ocorridas durante a semana passada na cidade de Barcelona são contra a sentença que condenou doze dirigentes políticos catalães.

Quase 200 pessoas foram detidas e 289 agentes da polícia ficaram feridos desde a passada segunda-feira nos protestos na Catalunha contra a sentença que condenou 12 dirigentes políticos catalães, segundo fontes policiais.

Desde a passada segunda-feira, dia em que começaram os protestos, a polícia regional da Catalunha (Mossos d'Esquadra) deteve 157 pessoas, a Polícia Nacional 34 e a Guarda Urbana de Barcelona oito, o que equivale a 199 pessoas detidas no total.

Dos 199 detidos, 92 foram presos em Barcelona, 27 em Girona, 37 em Tarragona e 43 em Lleida.Ao mesmo tempo, 289 agentes da polícia ficaram feridos: 154 Mossos d'Esquadra, 134 polícias nacionais - um deles em estado muito grave - e um Guarda Urbano.

Um total de 236 polícias ficaram feridos em Barcelona, 19 em Girona, 17 em Tarragona e outros 17 em Lleida.

As manifestações ocorridas durante a semana passada na cidade de Barcelona contra a sentença que condenou 12 dirigentes políticos catalães provocaram prejuízos no mobiliário urbano, pavimento e jardins da capital catalã, que a Câmara Municipal avaliou em mais de 2,5 milhões de euros.

Fontes da Câmara Municipal de Barcelona consultadas pela agência de notícias Efe indicaram que este balanço é provisório, uma vez que estão a calcular os efeitos de seis dias de protestos, nos quais os manifestantes queimaram um total de 1.035 contentores de lixo e reciclagem.

Semáforos e sinais de trânsito, caixotes de lixo, bancos, cercas e barreiras, guarda-sóis e outros elementos do mobiliário da cidade foram arrancados, o que levará alguns dias para repor totalmente.

Também se registaram danos em passeios e calçadas, jardins, postes de iluminação e canteiros de flores, que os serviços municipais tentam recuperar o mais depressa possível.

O Supremo Tribunal espanhol condenou, no dia 14, os principais dirigentes políticos envolvidos na tentativa de independência da Catalunha a penas que vão até um máximo de 13 anos de prisão.

A sentença motivou protestos de grupos de independentistas, que começaram no próprio dia e se têm repetido diariamente em Barcelona e em outras cidades da região autónoma, tendo ficado marcadas por confrontos entre grupos violentos e as forças de segurança.

Lusa