Protestos na Catalunha

Cerca de 40 feridos em distúrbios junto ao estádio do Barcelona

Andreu Dalmau

Manifestantes incendiaram contentores.

Cerca de 50 pessoas ficaram feridas, na quarta-feira, durante os confrontos entre manifestantes e a polícia catalã, por ocasião do jogo entre o Barcelona e o Real Madrid, da Liga espanhola de futebol.

Numa última atualização, o Sistema de Emergências Médicas revelou que 46 pessoas receberam tratamento, enquanto oito tiveram de ser hospitalizadas.

De acordo com um relato de um jornalista da AFP presente no local, os confrontos entre apoiantes da indepedência da Catalunha e a polícia iniciaram-se subitamente numa rua próxima do estádio Camp Nou, palco do encontro entre catalães e madrilenos, que terminou empatado 0-0.

Aquela testemunha relatou ainda que, após uma carga policial, os manifestantes, na sua maioria jovens e alguns de cara tapada, se refugiaram atrás de uma barricada, tendo depois ateado fogo e lançado pedras e garrafa contra a polícia.

De acordo com a polícia, cinco manifestantes foram identificados, tendo a calma regressado logo após o termo do encontro, quando os milhares de pessoas que assitiram à partida começaram a abandonar o estádio.

A polícia catalã (Mossos d'Esquadra) tinha já carregado sobre manifestantes nas redondezas do estádio do FC Barcelona, para evitar confrontos entre uma claque radical de adeptos do clube catalão, a Boixos Nois, e apoiantes da independência, organizados na "Tsunami Democràtic".

A plataforma "Tsunami Democràtic", que coordena ações de desobediência civil em protesto contra a condenação de independentistas catalães, promoveu um "dia de mobilização" no jogo de futebol entre o FC Barcelona e o Real Madrid.