Rumo ao Euro 2020

Portugal enfrenta dois "tubarões" e espera pelo adversário inaugural

Vadim Ghirda

Seleção nacional joga no estádio mais moderno do Euro e num dos grupos menos afastados.

A seleção portuguesa de futebol vai arrancar a defesa do título europeu com a complicada missão de ultrapassar o 'grupo da morte' do Euro 2020, que reúne os 'tubarões' Alemanha e França, os últimos dois campeões mundiais.

O sorteio realizado este sábado em Bucareste, colocou a equipa das 'quinas' no grupo F, que junta pela primeira vez desde 1992 os campeões continentais e planetários do momento, além de confirmar as altas probabilidades de cruzamento entre favoritos logo na primeira fase.

Portugal começa a jogar em 16 de junho, no Estádio Ferenc Puskás, em Budapeste, e pode medir forças com o vencedor do 'play-off' entre Islândia, Roménia, Bulgária e Hungria, que será conhecido três meses antes.

Em caso de vitória, os romenos transitam para o grupo C, que inclui Ucrânia, Holanda e Áustria e reparte os jogos entre Bucareste e Amesterdão, abrindo uma vaga no agrupamento de Portugal para o vencedor do 'play-off' entre Geórgia, Macedónia do Norte, Kosovo e Bielorrússia, países sem qualquer participação em fases finais.

Quatro dias depois, em 20 de junho, as dificuldades sobem para os pupilos de Fernando Santos, que enfrentarão uma Alemanha a atuar perante os seus adeptos, na Arena de Munique.

A reação de Fernando Santos ao sorteio

Alemanha

Liderada desde 2006 por Joachim Löw, que começou por coadjuvar Jürgen Klinsmann, a 'mannschaft' venceu o grupo C de qualificação, com 21 pontos, mais dois do que a Holanda, que também estará no Euro2020 e infligiu a única derrota ao 15.º colocado do 'ranking' mundial.

Serge Gnabry, avançado do Bayern de Munique, destacou-se durante o apuramento com oito golos em sete aparições, mas são Manuel Neuer e Joshua Kimmich (ambos do heptacampeão germânico), Toni Kroos (Real Madrid) e Marco Reus (Borussia Dortmund) que seguram as pontas de uma seleção que acusou a renovação geracional com a saída na fase de grupos do Mundial2018 e a descida à Divisão B da Liga das Nações em 2019.

Portadora de três títulos continentais (1972, 1980 e 1996) e quatro cetros mundiais (1954, 1974, 1990 e 2014), a Alemanha só falhou as três edições inaugurais de Campeonatos da Europa e alcançou as meias-finais nos últimos dois torneios de um evento que voltará a organizar em 2024, depois de ter acolhido em 1988.

França

Numa fase de maior consistência aparece a França, com quem Portugal termina a participação no grupo F em 24 de junho, reeditando na Hungria a final do último Europeu, 'selada' pelos pés do suplente Éder, aos 109 minutos da final disputada no Stade de France, em Paris.

Depois de terem sucedido à Alemanha como campeões mundiais, os 'bleus' dominaram o grupo H, com 25 pontos, mas derraparam nos dois embates com a Turquia, que se apurou na segunda posição e empurrou a Islândia para os 'play-offs'.

Sob alçada de Didier Deschamps há sete anos, os gauleses revelam setores equilibrados e recheados de talento, passando pelo guarda-redes Hugo Lloris (Tottenham), pelo defesa Raphaël Varane (Real Madrid), pelos médios N´Golo Kanté (Chelsea), Blaise Matuidi (Juventus) e Paul Pogba (Manchester United) e pelos avançados Kylian Mbappé (PSG), Antoine Griezmann (Barcelona) e Olivier Giroud (Chelsea), artilheiro na qualificação com seis golos.

Após amealhar dois Europeus e dois Mundiais nas vitrinas, os vice-líderes do ranking da FIFA falharam a presença na 'final four' da Liga das Nações, ficando à frente da Alemanha e atrás da Holanda, que acabou por perder a final frente a Portugal (1-0).

O HISTORIAL DE PORTUGAL COM AS SELEÇÕES ALEMÃ E FRANCESA

Em grandes competições, Portugal encarou a Alemanha por seis ocasiões, somando quatro derrotas, um empate e um triunfo na cidade holandesa de Roterdão, por 3-0, eternizado pelo 'hat-trick' de Sérgio Conceição, atual técnico do FC Porto, na última jornada da fase de grupos do Euro2000, à qual as 'quinas' chegaram já apuradas.

Esta foi a única vitória lusa sobre a 'mannschaft', desde a reunificação alemã em 1990, após a qual Portugal contabiliza duas igualdades e vem de quatro desaires consecutivos.

O último embate sucedeu na estreia da fase de grupos do Mundial2014, em São Salvador da Bahia, no Brasil, onde três golos de Thomas Müller e outro de Mats Hummels infligiram uma derrota pesada aos portugueses (4-0).

As duas seleções mediram forças em Europeus mais três vezes, com um nulo na estreia em 1984 e dois triunfos da 'mannschaft' na abertura em 2012 (1-0) e nos quartos de final da edição de 2008 (3-2), que assinalou a despedida de Luiz Felipe Scolari.

Antes de 2014, lusos e germânicos cruzaram-se em Estugarda, no Campeonato do Mundo de 2006, tendo os anfitriões assegurado a medalha de bronze, com um triunfo por 3-1.

No balanço global, Portugal está em desvantagem em jogos, ao ter perdido 10, empatado cinco e vencido apenas três, e em golos, com 16 marcados e 29 sofridos, embora tenha ultrapassado sempre a fase de grupos quando apanhou a Alemanha - Europeus de 1984, 2000 e 2012 -, caindo invariavelmente nas meias-finais.

O pecúlio diante da França é idêntico, fruto de seis vitórias, um empate e 18 derrotas, além do saldo negativo de 29 golos concretizados e 49 tentos consentidos, apesar de o último embate ter oferecido o primeiro triunfo luso em jogos oficiais e um inédito título europeu.Na 25.ª partida e mais importante de todas entre os dois conjuntos, Portugal festejou pelos pés do suplente Éder, aos 109 minutos da final disputada no Stade de France, em Paris.

A conquista nacional interrompeu um ciclo de 10 derrotas consecutivas com os gauleses, três das quais em meias-finais de grandes competições, desde logo no Euro84, também disputado em França, em que as 'quinas' sucumbiram nos instantes finais do prolongamento, perdendo por 3-2 em Marselha.

A história repetiu-se no Europeu 2000, coorganizado por Bélgica e Holanda, com os 'bleus' a alcançarem novo triunfo pela margem mínima (2-1) por causa do 'golo de ouro' aos 117 minutos, numa grande penalidade cometida por Abel Xavier e convertida por Zinédine Zidane.

Depois de dois duelos em Campeonatos da Europa, Portugal e França voltaram a medir forças em 2006, na meia-final do Mundial da Alemanha, que voltou a ser decidida com um penálti do atual treinador do Real Madrid.

Sob a alçada de Fernando Santos, as 'quinas' sofrerem mais dois desaires tangenciais: em outubro de 2014, na estreia do selecionador nacional, precisamente no palco da final do Euro2016 (2-1), quase um ano antes de novo triunfo francês (1-0) no Estádio José Alvalade, em Lisboa.

No segundo Europeu consecutivo com 24 equipas, os dois primeiros classificados dos seis grupos e os quatro melhores terceiros seguem para os oitavos de final.

Final do Euro 2020

A fase final do Euro 2020 realiza-se de 12 de junho a 12 de julho, em 12 cidades, de 12 países, com arranque no Estádio Olímpico de Roma e os encontros decisivos no Estádio de Wembley, em Londres, que será palco das meias-finais e da final.