Saúde Mental

Cerca de 700 mil pessoas vivem com sintomas depressivos em Portugal

Loading...

Dia Mundial da Saúde Mental assinala-se esta segunda-feira.

Esta segunda-feira é Dia Mundial da Saúde Mental. A pandemia fez aumentar o número de pessoas com ansiedade e depressão. Em Portugal, cerca de 700 mil pessoas vivem com sintomas depressivos.

A depressão é o problema com mais incidência no mundo e segundo João Bessa, psiquiatra do Hospital de Braga, a pandemia, seguida da guerra na Ucrânia estão a ter um efeito negativo na população. Os sintomas de depressão, alerta o médico, são a incapacidade de sentir prazer com as atividades do quotidiano e o sentimento de tristeza profunda e prolongada.

Já para Pedro Morgado, coordenador da Administração Regional de Saúde do Norte, as doenças psiquiátricas “não tornam as pessoas mais perigosas”. Continua explicando que tal “mito” tem de ser combatido de modo a que o tratamento de doenças do foro psicológico seja normalizado.

Com o crescente número de pedidos de ajuda neste sentido, no norte do país serão construídos três unidades de internamento em hospitais. A primeira abrirá portas no primeiro semestre de 2023, enquanto as restante apenas entrarão em funcionamento no ano de 2024, garante Pedro Morgado. Os investimentos não ficarão por aqui, uma vez que estão a ser criadas equipas de saúde mental comunitárias para que o tratamento seja descentralizado dos hospitais para a comunidade.

Centro de apoio psicológico e intervenção em crise recebeu mais de 6900 chamadas até setembro

Estes recentes investimentos têm em vista o acompanhamento permanente dos vários doentes psiquiátricos, de modo a evitar situações de urgência e os internamentos. A pedopsiquiatria também irá ser auxiliada, com o intuito de atribuir mais médico desta especialidade aos hospitais públicos.

Portugal é um dos países da Europa com maior prevalência de doenças psiquiátricas. Os pedidos de ajuda aumentaram também a nível do INEM
entre janeiro e setembro, o centro de apoio psicológico e intervenção em crise recebeu mais de 6900 chamadas.

Últimas Notícias
Mais Vistos