Saúde Mental

Profissionais que apoiam doentes mentais ao domicílio continuam sem os carros prometidos

Loading...

Equipas funcionam há mais de um ano sem veículos e sem espaço para sessões de terapia.

As dez equipas comunitárias para apoiar pessoas com doença mental criadas no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) aguardam há mais de um ano as prometidas viaturas para poderem trabalhar. No Algarve, há duas equipas que utilizam um carro emprestado pelo hospital para realizarem domicílios duas vezes por semana.

Foi no ano passado que o Governo anunciou a contratação de até 60 profissionais, entre psiquiatras, psicólogos e enfermeiros de saúde mental, para integrarem as dez equipas de apoio domiciliárias. O investimento previa também a compra de viaturas elétricas para cada uma delas.

Um ano e meio depois de terem iniciado os trabalhos, ainda não chegaram os carros nem os espaços prometidos e orçamentados para a realização de sessões terapêuticas com os doentes.

Das dez equipas comunitárias de saúde mental, cinco dedicam-se aos adultos e cinco a crianças.

Assinalou-se esta segunda-feira o Dia Mundial da Saúde Mental. Portugal é um dos países da Europa com maior prevalência de doenças psiquiátricas - cerca de 700 mil portugueses vivem com sintomas depressivos. Na próxima semana, será apresentada no Parlamento a nova lei da saúde mental que, segundo o ministro da Saúde, é o resultado do trabalhado de um grupo de especialistas.

Últimas Notícias
Mais Vistos