Operação Marquês

Sócrates acusa procurador de mentir sobre a gravação do interrogatório

José Sócrates acusa um dos procuradores da Operação Marquês de ter mentido segunda-feira no programa da RTP Prós e Contras, que debateu a divulgação do interrogatório do processo.

O magistrado Filipe Preces disse que os arguidos sabiam que a diligência ia ser filmada. Mas a defesa de José Sócrates afirma em comunicado, enviado esta tarde, que o ex-primeiro-ministro nunca foi informado que aquele interrogatório estava a ser filmado, que não consentiu e que do auto não consta qualquer referência à gravação.

Por regra, o interrogatório de um arguido é gravado em áudio e vídeo desde 2013, altura em que o Código de Processo Penal foi alterado.

Esta é a regra. A exceção só é admissível quando os meios de gravação não estiverem disponíveis.

  • “Falso testemunho”: o quarto episódio do “Vidas Suspensas”
    29:04