Operação Marquês

"Se banalizarmos podemos estar a criar efeitos colaterais"

"Se banalizarmos podemos estar a criar efeitos colaterais"

O presidente da Associação Sindical dos Juízes Portugueses admite que há interesse público na transmissão das reportagens da SIC que incluem excertos dos interrogatórios a José Sócrates. Manuel Ramos Soares mostrou-se no entanto preocupado com os perigos que divulgações do género possam representar para o julgamento de outros processos judiciais.

  • "É absolutamente indiscutível o interesse público que existe na Operação Marquês" 
    6:56

    Operação Marquês

    Para o diretor de Informação da SIC, Ricardo Costa, é indiscutível o interesse público que existe na Operação Marquês uma vez que se trata do processo "mais grave da democracia portuguesa, que envolve a maior falência bancária do pós-25 de Abril e o colapso daquela que era a empresa mais importante da bolsa de Lisboa". Na semana passada a SIC emitiu um conjunto de reportagens sobre a Operação Marquês, em que divulgou algumas imagens de interrogatórios ao antigo primeiro-ministro e acusado José Sócrates. O caso tem despertado um intenso debate público sobre o conflito entre os direitos dos arguidos e o direito à informação.

  • Sócrates e advogado sabiam que interrogatórios estavam a ser gravados
    0:38

    Operação Marquês

    No interrogatório de 2015, José Sócrates e os advogados assinaram um auto onde estava escrito que a diligência tinha sido gravada em vídeo. Agora, Sócrates diz que não sabia que estava a ser filmado no interrogatório do ano passado, mas veja e ouça. No final, mesmo antes de sair, o antigo primeiro-ministro diz ao procurador Rosário Teixeira que esperava que aquele interrogatório não se transformasse numa entrevista televisiva e o advogado Pedro Delille pediu para levar as cassetes.

  • Isto não é não jornalismo. Por Ricardo Costa

    Opinião

    Uma das decisões mais banais e corriqueiras do jornalismo assenta nas escolhas que se fazem no dia a dia. Que temas se abordam, que destaque se dá a este ou aquele assunto, que ângulos de abordagem se usam. São opções condicionadas por uma série de fatores - que vão do interesse e da novidade até questões tão básicas como o haver ou não jornalistas com tempo, meios e conhecimentos para o fazerem -, que estão e estarão na base de qualquer dia de trabalho numa redação.