Operação Marquês

Nova casa de Sócrates foi comprada pelo primo, suspeito de ser testa de ferro do ex-primeiro-ministro

Juan Medina

O apartamento onde José Sócrates está a viver na Ericeira foi entregue há um mês e meio a José Paulo Bernardo Pinto de Sousa, primo do ex-primeiro-ministro e arguido na Operação Marquês por suspeitas de ser seu testa de ferro, avança hoje o Expresso.

Depois de ter morado nos últimos dois anos e meio numa casa alugada no Parque das Nações, em Lisboa, José Sócrates mudou-se este mês para a Ericeira e, de acordo com o Expresso, está a viver num apartamento comprado pelo primo, acusado de dois crimes de branqueamento de capitais no processo da Operação Marquês.

José Paulo Bernardo Pinto de Sousa, empresário em Angola e primo direito do antigo líder do PS, "passou a ser o proprietário do imóvel na Ericeira a 16 de outubro de 2018, através de uma dação em pagamento, num formato que não implicou qualquer transferência de dinheiro", refere o Expresso.


O jornal refere também que segundo as informações que constam do registo predial, o apartamento onde Sócrates atualmente vive é um T4 com uma área bruta privativa de 312 metros quadrados, com mais 184 metros quadrados de arrecadação e garagem. Tendo em conta a área total, o valor da aquisição foi de 766 euros por metro quadrado.


  • O amigo do senhorio: uma viagem aos gastos de Sócrates
    44:32

    Grande Reportagem SIC

    A Grande Reportagem "O Amigo do Senhorio" é uma viagem a Paris, aos gastos do antigo Primeiro-ministro José Sócrates e à vida de luxo na capital francesa, já depois do antigo Primeiro-ministro estar a ser investigado pela justiça portuguesa no âmbito da operação Marquês. A Portugal chegavam relatos tímidos de um quotidiano em Paris, onde estudava o ex primeiro-ministro. Por cá, muitos perguntavam-se: Como? Como era possível que, sem se lhe conhecer fortuna, José Sócrates conseguisse viver numa das capitais europeias mais caras, numa casa de luxo, situada num bairro elitista e ainda sustentasse os dois filhos naquela cidade e, por temporadas, também a ex-mulher? A resposta a todas estas questões é dada na Grande Reportagem "O Amigo do Senhorio".

  • Ministério Público quer devolver obras de arte apreendidas a José Socrates 
    2:27

    Operação Marquês

    O Ministério Público quer devolver as obras de arte apreendidas a José Sócrates nas buscas realizadas na Operação Marquês. Segundo o jornal Expresso, as instalações do Departamento Central de Instrução e Ação Penal não têm condições para guardar os quadros. Entre 2010 e 2011, o então primeiro-ministro terá comprado 197 mil euros em desenhos e óleos de artistas conhecidos, através do amigo Carlos Santos Silva.

  • "Oui, Monsieur - O Saco Azul do Marquês" (Parte I)
    35:45

    Operação Marquês

    A acusação da Operação Marquês diz que, em 5 anos, foram pagos quase 36 milhões de euros de luvas a José Sócrates. A maior fatia veio do Grupo Espírito Santo. O Ministério Público fala em pagamentos por decisões políticas sobre negócios da PT, alegadamente em benefício de Ricardo Salgado. Além de Sócrates, também Zeinal Bava e Henrique Granadeiro terão recebido dezenas de milhões de euros do ex-banqueiro. Nesta primeira parte da reportagem "Oui, Monsieur - O Saco Azul do Marquês", começamos a seguir do rasto desse dinheiro, conduzidos pelas pistas deixadas à investigação, nos registos secretos de um director do Grupo Espírito Santo.

  • "Oui, Monsieur - O Saco Azul do Marquês" (Parte II)
    24:59

    Operação Marquês

    O Ministério Público estima que, em apenas 8 anos, a ES Enterprises movimentou mais de três mil milhões de euros. E sempre à margem de qualquer controlo. Na tese da Operação Marquês, foi desta empresa fantasma que saiu a maior parte das luvas alegadamente pagas por Ricardo Salgado a José Sócrates, Zeinal Bava, Henrique Granadeiro e Hélder Bataglia, por causa dos negócio da PT. Na primeira parte da grande reportagem "Oui, Monsieur - o saco azul do marquês" vimos como o chumbo da OPA da SONAE à PT terá sido o primeiro desses negócios.Agora, olhamos para outros pagamentos milionários e procuramos perceber o que está atrás desse alegado saco azul. A investigação concluiu que era financiado através de operações financeiras complexas, por vezes com dinheiro dos clientes do BES.

  • A conta 006 da Operação Marquês
    38:25

    Operação Marquês

    Na Operação Marquês, o dinheiro vivo que José Sócrates recebeu das mãos do amigo Carlos Santos Silva é uma das peças basilares na acusação. Os montantes, que terão ascendido a mais de um milhão de euros, saíram todos da chamada conta 006, uma conta bancária titulada por Santos Silva, mas que o Ministério Público afirma ser, na verdade, o cofre das luvas que o antigo primeiro-ministro terá recebido por atos de corrupção. Na Grande Reportagem vamos analisar à lupa a conta 006, ver e ouvir as provas recolhidas no processo e escutar as explicações dadas pelos arguidos aos investigadores.

  • Visíveis - Ruca
    31:30
  • A reação do presidente do Benfica no momento em que se sagra campeão
    0:35