Operação Marquês

"Autor-fantasma" do livro de Sócrates ouvido hoje em tribunal

O alegado autor-fantasma do livro de José Sócrates é hoje inquirido pelo juiz Ivo Rosa na fase de Instrução da Operação Marquês.

O Ministério Público acredita que o professor Domingos Farinho assinou um primeiro contrato não com o ex-Primeiro ministro, mas sim com uma empresa de outro arguido do processo, Rui Mão de Ferro.

Mais tarde terá havido outro contrato feito em nome da mulher.

A acusação diz que Domingos Farinho recebeu quase 84 mil euros entre janeiro de 2013 e outubro de 2014.

A tese tem sido negada por José Sócrates.

  • Dois antigos secretários de Estado de Sócrates acusados de peculato

    País

    O Ministério Público (MP) acusou dois secretários de Estado do último Governo de José Sócrates do crime de peculato por terem utilizado cartões de crédito atribuídos para fins públicos em benefício próprio. Em causa estão José Magalhães e José Conde Rodrigues, segundo fonte ligada ao processo citada pela Agência Lusa.

  • O saco azul da Operação Marquês
    5:59

    José Sócrates: O Confronto

    A acusação da Operação Marquês diz que o Grupo Espírito Santo pagou quase 100 milhões de euros de luvas, por causa de negócios relacionados com a PT. A maior fatia terá sido entregue a José Sócrates, mas os investigadores acreditam que também Zeinal Bava e Henrique Granadeiro receberam subornos de Ricardo Salgado. O dinheiro terá saído de uma empresa fantasma, chamada ES Enterprises, que escapou sempre ao controlo do Banco de Portugal. É o que explica este excerto da Grande Reportagem "Oui, Monsieur - O Saco Azul do Marquês", para ver no Jornal da Noite de hoje.

  • "Oui, Monsieur - O Saco Azul do Marquês" (Parte II)
    24:59

    Operação Marquês

    O Ministério Público estima que, em apenas 8 anos, a ES Enterprises movimentou mais de três mil milhões de euros. E sempre à margem de qualquer controlo. Na tese da Operação Marquês, foi desta empresa fantasma que saiu a maior parte das luvas alegadamente pagas por Ricardo Salgado a José Sócrates, Zeinal Bava, Henrique Granadeiro e Hélder Bataglia, por causa dos negócio da PT. Na primeira parte da grande reportagem "Oui, Monsieur - o saco azul do marquês" vimos como o chumbo da OPA da SONAE à PT terá sido o primeiro desses negócios.Agora, olhamos para outros pagamentos milionários e procuramos perceber o que está atrás desse alegado saco azul. A investigação concluiu que era financiado através de operações financeiras complexas, por vezes com dinheiro dos clientes do BES.

  • "O peso do minério"
    9:44
  • O 12.º episódio do "Polígrafo SIC"
    21:36