Operação Marquês

Decisão instrutória da Operação Marquês: qual o cenário mais provável?

O advogado Luís Filipe Carvalho e Ricardo Costa fazem a antevisão da decisão instrutória.

A decisão instrutória da Operação Marquês é conhecida hoje. José Sócrates vai saber se vai, ou não, ser julgado. O processo envolve também Ricardo Salgado, Armando Vara e os antigos administradores da PT, Zeinal Bava e Henrique Granadeiro. São no total 28 arguidos acusados de um esquema complexo de corrupção.

Há vários cenários em cima da mesa: ou vão todos os arguidos a julgamento por todos os crimes, ou vão alguns a julgamento por alguns crimes ou não vai ninguém a julgamento.

O advogado Luís Filipe Carvalho esteve no Primeiro Jornal da SIC para comentar o processo. Para o advogado, "o cenário mais provável é o intermédio", diz que poderão cair alguns dos crimes que constam da acusação e explica porquê.

Ricardo Costa também esteve no Primeiro Jornal onde fez a antevisão da decisão instrutória. "O cenário intermédio é o mais lógico. Primeiro porque o juiz Ivo Rosa está neste tribunal há algum tempo e não há, na sua história, um caso em que ele tenha subscrito na íntegra a acusação do Ministério Público, se nunca o fez, não considero que haja lógica em fazê-lo agora. E depois porque ele foi muito minucioso, esteve dois anos com o processo, ouviu toda a defesa em pormenor. Quem teve esse trabalho todo, dificilmente vai deixar as coisas como estavam", afirmou.