Vacinar Portugal

Covid-19. Imunidade de grupo em Portugal poderá ser alcançada no início do verão

O secretário de Estado da Saúde, Diogo Serra Lopes, adianta que "se as previsões se concretizarem", Portugal terá 70% da população adulta vacinada durante o verão, " mais para o início do que para o final".

O secretário de Estado da Saúde, Diogo Serra Lopes, admite que a imunidade de grupo seja alcançada já no início do verão.

"Se as previsões se concretizarem (...) durante o verão, mais para o início do que para o final, chegaremos aos 70% da população adulta vacinada."

O governante presidiu hoje à inauguração do centro de vacinação de Portimão, um dos quatro concelhos do país com a maior taxa de incidência de covid-19 por 100 mil habitantes aquando do início da terceira fase de desconfinamento, em 19 de abril, o que obrigou a que o concelho retrocedesse à primeira fase.

Segundo Diogo Serras Lopes, o objetivo do Governo é atingir, durante o verão, a meta da imunidade de grupo (70% da população), embora o Governo "não goste de dar metas muito específicas, dado que já houve surpresas com más notícias sobre a entrega de vacinas".

O governante revelou que o Governo vai reforçar a vacinação nos concelhos que tiveram de recuar à primeira fase de desconfinamento devido ao número de casos registados, "para que a pandemia seja controlada mais rapidamente".

"Uma das coisas que foi feita é que os concelhos que tiveram de recuar na fase de desconfinamento sejam privilegiados em termos de vacinação e possam ter uma percentagem maior de vacinas alocadas. Haverá uma lógica, não só de escalões etários, mas também onde há mais casos, e Portimão é um desses casos", referiu.

O secretário de Estado da Saúde recusou que haja atrasos no processo da vacinação da população algarvia, refutando as acusações de autarcas que protestaram contra o facto de o Algarve ser, alegadamente, uma das regiões com menos população vacinada.

Uma das acusações mais contundentes partiu da presidente da Câmara de Portimão, Isilda Gomes (PS), que há uma semana referiu que o Governo não estava a assumir a sua responsabilidade no processo de vacinação, reclamando "a priorização no reforço à vacinação no concelho e no Algarve".

"Não existe atraso na vacinação no Algarve, porque o ritmo de vacinação depende do número de vacinas que chegam. O Algarve é uma zona vital para o país em termos de economia", alegou o secretário de Estado da Saúde.

15,5% dos portugueses com anticorpos contra a covid-19

Mais de 15% da população residente em Portugal tem anticorpos específicos contra o novo coronavírus, a maioria conferida por infeção, segundo resultados preliminares da segunda fase do Inquérito Serológico Nacional covid-19.

Em comunicado, o Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) adianta que a prevalência de anticorpos específicos contra o vírus SARS-CoV-2, que provoca a covid-19, na população residente em Portugal, com idades entre 1 e 80 anos, foi de 15,5%, sendo 13,5% conferida por infeção.

Em relação à distribuição por idades, destaca-se a mais elevada na população adulta em idade ativa e mais baixa entre os 70 e os 79 anos.

Entre os vacinados, a proporção de pessoas com anticorpos específicos contra o SARS-CoV-2 foi de 74,9%, valor que aumentou para 98,5% quando consideradas apenas as pessoas vacinadas com duas doses há pelo menos sete dias.

Veja também: