Vacinar Portugal

Covid-19. Maiores de 35 anos podem agendar vacinação a partir de segunda-feira

Matias Baglietto

Marcações ficam dependentes da disponibilidade dos diferentes centros de vacinação.

O autoagendamento da vacinação contra a covid-19 por pessoas com mais de 35 anos vai estar disponível a partir de segunda-feira, uma semana antes do inicialmente previsto.

A informação foi confirmada pelo coordenador da task-force de vacinação, Henrique Gouveia e Melo.

As marcações ficam dependentes da disponibilidade dos diferentes centros de vacinação, que varia consoante o ponto do país.

Um quarto da população portuguesa tem a vacinação completa

Um em cada quatro portugueses tem a vacinação contra a covid-19 completa.

O relatório semanal da Direção-Geral da Saúde revela ainda que 42% da população já recebeu pelo menos uma dose da vacina. O número equivale a cerca de 4 milhões e 300 mil pessoas.

Nos mais jovens, que estão na última fase de vacinação, a percentagem ainda é baixa. Entre os 25 e os 49 anos, 19% tem uma toma e apenas 10% tem a vacinação completa.

O autoagendamento para maiores de 40 anos pode ser feito desde terça-feira.

No Alentejo e com uma população envelhecida, metade já recebeu uma dose e é a região com a percentagem mais elevada de vacinação completa.

No Centro, com uma dose são 48% e, no norte, Madeira e Região de Lisboa e Vale do Tejo, 41% dos portugueses têm já a primeira dose. A região de Lisboa, atualmente com mais novos casos, tem a menor percentagem de pessoas com a vacinação completa.

Portugal com mais uma morte e 1.183 novos casos de covid-19 em 24 horas

Portugal contabiliza este sábado uma morte e 1.183 novos casos de covid-19, segundo o relatório diário da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Mais de metade dos novos casos de infeção (761) foram, mais uma vez, registados na região de Lisboa e Vale do Tejo.

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 17 062 mortes e 864 109 casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2, estando hoje ativos 27 723 casos, mais 298 em relação a ontem.

O boletim da DGS revela que estão internados 389 doentes, menos 2 do que sexta-feira. Nos cuidados intensivos estão 99 doentes, mais 5.

A taxa de incidência nacional é de 100,2 casos de infeção por 100 000 habitantes. No continente é de 100,2 casos de infeção por 100 000 habitantes. O R(t) nacional é de 1.14, do continente é de 1.15.