Vacinar Portugal

Associação de Neuromusculares pede esclarecimentos sobre vacinação de adolescentes

DGS esclarece que vacinação de menores saudáveis só com prescrição médica.

A Associação Portuguesa de Neuromusculares mostrou-se esta terça-feira preocupada com o impasse na vacinação dos jovens entre os 12 e os 15 anos.

À SIC Notícias, o Presidente da Associação Joaquim Brites apelou a um maior esclarecimento sobre quem deve tomar a vacina contra a covid-19.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) esclareceu este domingo que a vacinação de crianças com idades entre 12 e 15 anos sem doenças tem de ter prescrição médica, não bastando a vontade dos pais, como defendeu o Presidente.

Num esclarecimento este domingo enviado à agência Lusa, a DGS considera, depois de ouvida a comissão técnica de vacinação contra a covid-19, que "deve ser dada a possibilidade de acesso à vacinação a qualquer adolescente com 12-15 anos por indicação médica".

No sábado, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou que as autoridades de saúde não proibiram a vacinação contra a covid-19 para crianças saudáveis, considerando que "esse espaço continua aberto à livre escolha dos pais".

Pelo menos por enquanto, a vontade dos pais não é suficiente para que a população com idades entre 12 e 15 anos e sem doenças seja automaticamente imunizada, embora isso possa ser conseguido caso o médico avance com uma prescrição.

A DGS refere, no entanto, que, no caso dos adolescentes desta idade (12 a 15 anos) que tenham comorbilidades associadas, a vacinação contra a covid-19 é prioritária.