A vacinação em Portugal e no Mundo

Venezuela vai produzir dois milhões de doses por mês da vacina cubana Abdala contra a covid-19

Manaure Quintero

O Presidente venezuelano garantiu que o país vai assinar acordos com a China, Rússia e "outros países" para produzir vacinas contra a covid-19.

O Presidente da Venezuela anunciou, no domingo, que o país vai produzir dois milhões de doses por mês da vacina cubana Abdala contra a covid-19.

"Assinámos um acordo para produzir, nos nossos laboratórios (...), dois milhões de vacinas por mês da vacina Abdala, já [a partir] do mês de agosto ou setembro", disse Nicolás Maduro.

O Presidente venezuelano garantiu que o país vai assinar acordos com a China, Rússia e "outros países" para produzir vacinas contra a covid-19.

A vacina Abdala ainda se encontra em fase de testes e, segundo Maduro, os estudos estão "a correr muito bem".

Na quinta-feira, a vice-Presidente venezuelana, Delcy Rodriguez, confirmou que a vacina cubana Abdala seria produzida num laboratório estatal em Caracas.

O Governo venezuelano afirmou que espera poder vacinar 70% da população, este ano, com vacinas da Rússia, da China, de Cuba e através do mecanismo Covax, coordenado pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Até agora, 750 mil vacinas chegaram ao país, das quais 250 mil são Sputnik V, fabricada pela Rússia, e 500 mil da Sinpharm, da China.

A Venezuela acumulou até domingo 174.887 casos de covid-19 e 1.778 mortos desde o início da pandemia no país.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.929.563 mortos no mundo, resultantes de mais de 135,3 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 16.916 pessoas dos 827.494 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.