A vacinação em Portugal e no Mundo

Israel homenageia presidente da Pfizer nas comemorações do dia da independência

Tom Brenner

Israel vacinou mais de três quartos da sua população adulta em apenas três meses.

Israel homenageou na quarta-feira o presidente executivo da Pfizer, durante as comemorações do Dia da Independência, agradecendo a parceria que ajudou o país a realizar uma das mais bem-sucedidas campanhas de vacinação do mundo contra a covid-19.

O líder da farmacêutica norte-americana, Albert Bourla, gravou uma mensagem de agradecimento em vídeo, que foi transmitida pela televisão estatal a propósito das celebrações.

"Juntos estamos a demonstrar que, através da vacinação maciça, podemos derrotar a pandemia e ajudar a salvar vidas", disse Bourla, um filho de judeus gregos sobreviventes do holocausto.

O líder da Pfizer foi mesmo convidado a comparecer nas celebrações do Dia da Independência, como representante da diáspora judaica, mas não pôde comparecer.

Em resposta a uma forte pressão conduzida pelo primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, Bourla concordou em fornecer ao país vacinas da Pfizer/BioNTech suficientes para inocular 9,3 milhões de pessoas.

Em troca, Israel aceitou partilhar com a Pfizer os dados relativos à sua campanha de vacinação.

Israel vacinou mais de três quartos da sua população adulta em apenas três meses e as taxas de infeção caíram a pique, permitindo ao país reabrir a sua economia nas últimas semanas.

Embora seja alvo de críticas por não partilhar uma maior percentagem das suas provisões de vacinas com a Palestina, a campanha de vacinação de Israel é amplamente reconhecida como um sucesso.

"Mostrámos que existe um caminho de volta para a normalidade e isso é, sem dúvida, algo que o mundo inteiro pode comemorar", acrescentou Bourla.

O vídeo do presidente da Pfizer foi exibido durante as comemorações no Monte Herzl, numa cerimónia que contou com atuações musicais e com o acendimento de tochas simbólicas por pessoas reconhecidas pelos seus contributos para a sociedade.

As celebrações ao final da tarde iniciaram a transição do Dia da Memória de Israel, que homenageia os soldados mortos e vítimas de ataques extremistas, para a festa em torno do 73.º aniversário da independência de Israel.

Os festejos prosseguem na quinta-feira, dia em que milhões de israelitas se dirigem às praias e parques para piqueniques e churrascos e a Força Aérea realiza voos de exibição por todo o país.