A vacinação em Portugal e no Mundo

Covid-19. Ministério da Saúde de Moçambique prolonga prazo da segunda fase de vacinação

Reforçando o apelo para a adesão em massa à campanha.

O Ministério da Saúde de Moçambique anunciou esta quinta-feira o prolongamento da segunda fase de vacinação por mais uma semana, reforçando o apelo para a adesão em massa à campanha.

"Apelamos aos grupos elegíveis para esta fase, que por alguma razão não tenham ainda sido vacinados, para se dirigirem aos postos de vacinação", lê-se numa nota da entidade.

A segunda fase da vacinação contra o novo coronavírus arrancou em 19 de abril em Moçambique e tinha fim previsto para 1 de maio, mas agora a conclusão do processo está marcada para 10 de maio.

A ambição do Governo é abranger, nesta fase, 216.771 pessoas de um total das cerca de 16 milhões que o plano prevê vacinar.

Quem está elegível

Os estudantes finalistas de medicina e os diabéticos não abrangidos na primeira etapa estão entre os grupos prioritários, num processo que conta com 2.643 técnicos de saúde, distribuídos por 313 brigadas.

O processo está a abranger ainda reclusos e funcionários prisionais, doentes com insuficiência renal, cardíaca e respiratória crónica, professores do ensino primário, pessoas residentes em centros de acomodação e membros da Polícia da República de Moçambique, sendo que os três últimos deverão ter mais de 50 anos, bem como jornalistas.

A nota acrescenta que "findo o prazo, as fases subsequentes de vacinação" vão ocorrer assim que o país receber novas vacinas.

O país espera receber, até ao fim deste ano, cerca de seis milhões de vacinas contra o novo coronavírus, segundo o Ministério da Saúde, que admite, no entanto, dificuldades devido à grande procura.

Moçambique tem um total acumulado de 819 mortos e 70.108 casos, dos quais 96% foram considerados recuperados da doença.

  • Merkel: mãe e verbo da Alemanha moderna

    Angela Merkel

    Carinhosamente chamada pelos alemães de "Mutti" (mãe), protagonizou um estilo único de fazer política na Alemanha. Não era uma grande oradora, nem fazia discursos inspiradores, mas a postura pragmática valeu-lhe respeito e admiração. "Merkeln" passou a ser verbo na Alemanha, em alusão à forma como a chanceler toma decisões.

    Ana Luísa Monteiro