A vacinação em Portugal e no Mundo

Covid-19. Jovem foi injetada com seis doses da vacina por engano

Dado Ruvic

A jovem, de 23 anos, trabalha em psicologia clínica e, enquanto profissional de saúde, foi vacinada dentro das categorias prioritárias.

Uma italiana da cidade de Massa, no norte do país, recebeu seis doses da vacina contra a covid-19 por engano, tendo passado um dia em observação no hospital, do qual recebeu alta esta segunda-feira e encontra-se bem.

A jovem, de 23 anos, trabalha em psicologia clínica e, enquanto profissional de saúde, foi vacinada dentro das categorias prioritárias, confirmaram hoje as autoridades sanitárias locais em videoconferência de imprensa.

A jovem foi injetada com um frasco inteiro da vacina da Pfizer-BioNTech contra a Sars-CoV-2, que contém seis doses.

Ao perceber o erro, os enfermeiros responsáveis pela vacinação avisaram a jovem, que foi ao departamento de Urgências em Massa, na região da Toscana, onde permaneceu em observação durante 24 horas e hoje recebeu alta.

Atualmente, a jovem está bem e "nenhum efeito colateral foi registado", mas os médicos vão acompanhar a sua evolução para avaliar os efeitos no sistema imunológico após receber um excesso de antígenos na sua vacinação.

O caso foi relatado à Agência Italiana de Medicamento e as autoridades regionais de saúde abriram uma investigação para esclarecer o que aconteceu.

  • Colin Powell: o último republicano moderado

    Mundo

    Serviu os últimos três Presidentes republicanos pré-Trump (Reagan, Bush pai, Bush filho) e ajudou a moldar a política externa da direita clássica na viragem do século. A partir de Obama, apoiou sempre os democratas, numa sólida barragem ao populismo demagógico, que sempre recusou. Era patriota, bravo, mas sempre racional. Vai fazer muita falta.

    Opinião

    Germano Almeida

  • Vamos falar de jejum: era capaz de ficar 16 horas por dia sem comer?

    País

    O jejum intermitente é um regime alimentar que impõe um período de restrição alimentar. Existem vários modelos, mas o mais conhecido é dividido em 16 horas de jejum e oito horas em que pode comer livremente. Os especialistas reconhecem benefícios nesta prática, mas afirmam que a investigação científica ainda é escassa.

    Exclusivo Online

    Filipa Traqueia