Mais Esperança

Combater a pobreza energética com o apoio da Fundação Gulbenkian

Combater a pobreza energética com o apoio da Fundação Gulbenkian

Melhorar a eficiência energética e o conforto térmico nas casas dos portugueses é o objetivo de “Ponto de Transição”, projeto piloto apoiado pela Fundação Gulbenkian. Setúbal vai ser a primeira cidade a desenvolvê-lo.

Mais de um milhão e meio de portugueses (1,9 milhão) não consegue manter a casa aquecida nos meses frios. No verão, 3,7 milhões não podem isolar as casas do calor. 

Portugal é o quarto país da União Europeia com mais população a queixar-se de não conseguir aquecer a casa no Inverno, e o segundo país em que os habitantes vivem em casas desconfortáveis no verão. Ocupa, por isso, um lugar de destaque no ranking europeu de pobreza energética. 

Esta situação de falta de conforto térmico explica-se por um conjunto de fatores, entre os quais se destacam os baixos rendimentos (em 2020, quase um quinto dos portugueses encontrava-se em risco de pobreza ou exclusão social), o custo elevado da energia (na primeira metade de 2021, o preço da eletricidade era 12% superior à média europeia e o do gás, 41%) ou o baixo desempenho energético das habitações (68% das habitações certificadas tem baixa eficiência energética).

Além de afetar o bem-estar, a pobreza energética tem também impacto na saúde dos portugueses. Um quinto da população vive em casas com infiltrações ou problemas de humidade, que são potenciadores de problemas respiratórios como a bronquite, a pneumonia ou a asma.

Note-se que Portugal regista taxas de excesso de mortalidade no inverno muito superiores a países do Norte da Europa como a Finlândia e a Suécia.

O projeto “Ponto de Transição” vem assim ajudar a combater a pobreza energética das famílias portuguesas, contribuindo para uma transição energética mais justa. A primeira fase, desenvolver-se-á no concelho de Setúbal, de 17 de fevereiro a 30 de junho, num espaço de informação, através de ações de proximidade e de capacitação, depois, poderá ser desenvolvido noutros concelhos.

“Ponto de Transição” é uma iniciativa da Fundação Calouste Gulbenkian, em parceria com a Agência de Energia e Ambiente da Arrábida (ENA), com o Centro de Investigação em Ambiente e Sustentabilidade da NOVA University of Lisbon (CENSE, FCT-NOVA) e com a Associação das Agências de Energia e Ambiente (RNAE), com a colaboração da Câmara Municipal de Setúbal e da Junta de Freguesia de São Sebastião (Setúbal).