Mundo

Deputado multado por omitir tratamento feminino a Presidente do parlamento francês

O deputado Julien Aubert foi multado por se recusar a tratar a presidente em exercício da Assembleia Nacional francesa, Sandrine Mazetier, por "Senhora Presidenta", noticiou hoje a AFP.

© Gonzalo Fuentes / Reuters

Durante o debate de segunda-feira à noite, sobre a transição energética da França, Julien Aubert, do partido de centro-direita, insistia em dirigir-se a Sandrine Mazetier como 'Senhor Presidente' e não 'Senhora Presidente'.

"Senhor Aubert, ou o senhor respeita a presidente da reunião, ou teremos um problema. É Senhora Presidente ou terá uma chamada de atenção registada em ata", avisou Sandrine Mazertier.

"Eu aplico as regras da Academia Francesa [instituição que define a linguagem francesa]" que rejeita a feminização de cargos, retorquiu o deputado.

Os títulos no feminino provocam frequentes discussões na Assembleia Nacional, sendo rejeitados pela maioria dos deputados, mas foi a primeira vez que a questão terminou com a aplicação de uma multa.

"Castiga-me como se eu tivesse mostrado o dedo à Presidência. O que eu fiz foi falar francês: 'mea maxima culpa'", justificou Aubert aos jornalistas.

A multa, no valor de 1.378 euros, será descontada no próximo vencimento. Os membros da UMP consideram tratar-se de "uma sanção escandalosa" e garantem que se vão quotizar em solidariedade com o seu colega de bancada.

Deputados dos partidos de esquerda sublinharam que Sandrine Mazertier se limitou a cumprir uma instrução do gabinete da Assembleia Nacional, aprovada em 1998 e revista em 2000, que obriga ao tratamento no feminino dos cargos exercidos por mulhetes no parlamento.

 

LUSA