Mundo

Hormona do fígado pode determinar predisposição para consumo de doces

Lucas Jackson

Uma hormona segregada pelo fígado após a ingestão de doces pode determinar a predisposição das pessoas para a gulodice, conclui um estudo da universidade dinamarquesa de Copenhaga divulgado esta terça-feira.

A hormona chama-se FGF21 e, segundo a investigação, as pessoas com variantes genéticas particulares na hormona estão 20% mais predispostas para consumir doces do que as pessoas sem essas mutações.

A equipa de cientistas analisou dados de um estudo sobre estilos de vida e saúde metabólica de 6.500 dinamarqueses, que incluía respostas sobre hábitos alimentares e níveis de colesterol e glicose no sangue, e sequenciou os marcadores genéticos da hormona dos participantes.

Os investigadores concluíram que as pessoas com uma das duas variantes genéticas da hormona associadas ao aumento do consumo de hidratos de carbono estavam mais predispostas a ingerir maiores quantidades de doces.

"Estas variantes estão muito associadas ao consumo de doces", frisou um dos coordenadores da investigação, Matthew Gillum, citado num comunicado da Cell Press, editora de revistas biomédicas como a Cell Metabolism, que publica hoje os resultados do trabalho da Universidade de Copenhaga.

Lusa

  • Drone norte-americano abatido no Irão
    1:22
  • Brincar ao ar livre como remédio natural
    0:21